Aumento na tarifa de ônibus começa a pesar no bolso de usuários | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Aumento na tarifa de ônibus começa a pesar no bolso de usuários

Aumento na tarifa de ônibus começa a pesar no bolso de usuários

As Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros reajustaram o valor da passagem das linhas de Santo Antônio da Patrulha, no início de 2015. Isso só foi possível mediante decreto assinado pelo Prefeito Paulo Bier, autorizando o aumento. A linha urbana passou de R$ 2,50 para 2,80, enquanto em alguns casos do interior a tarifa chegou a ter um aumento exorbitante de R$ 3,00 para 4,80.

Proprietária de um atelier na localidade de Montenegro, uma empreendedora, que preferiu não revelar sua identidade, disse que dos 100 funcionários, 40 dependem do transporte público. “Diante da crise que estamos passando, arcar com mais este ônus acaba pesando no orçamento do Atelier. O meu temor é de precisar promover cortes de pessoal, para manter a produção”, lamentou.

A discussão chegou até o plenário da Câmara de Vereadores na reunião da última segunda-feira. Utilizando a tribuna do plenário, o vereador Josemar bandeira (PDT), solicitou a realização de uma audiência, com a participação dos proprietários de empresas do transporte coletivo municipal, para discutir o aumento de tarifas (passagens) praticado pelas empresas prestadoras de serviços públicos no Município, tanto na Sede, quanto no Interior. A data ainda deve ser agendada. “Esperamos com esta audiência, informar a população do por que da concessão do aumento de tarifa, qual o subsídio e por que irá pagar o aumento de certa tarifa”, disse. O pedido foi assinado também pelo vereador João Luís Moreira da Silva (Bacana), Solidariedade.

O presidente da Casa, vereador Mauro Meregali (PT) retificou o desafio à Prefeitura, feita ainda no primeiro ano de seu mandato. “Que apresentem planilhas comprovando os custos do transporte coletivo e que embasaram os reajustes da tarifa de ônibus na cidade, até porque até agora todos os aumentos são dados de forma aleatória”, afirmou Meregali.

Na opinião do Presidente do Legislativo a única forma de tornar o transporte público com resultado positivo é realizar licitação através dos modais, desta forma é possível promover estudos e estatísticas de linhas que dão lucro e aquelas não tão rentáveis. No entanto, Mauro, deixou uma pergunta no ar, será que o proprietário da Sudeste, José Alberto Guerreiro precisa ou aceita fazer uma licitação, até porque as concessões públicas no município são propriedades particulares.

Por fim, o vereador André Randazzo dos Reis (PMDB) afirmou que falta coragem da Prefeitura para abrir ou resgatar o processo licitatório que se encontra tramitando desde a administração anterior. Ele revela que na época, quando era secretário municipal de obras, inclusive assinou a abertura do projeto por apontamento do Tribunal de Contas do Estado.

“Foi criada uma comissão de servidores concursados, analisada a fundo a questão, contratada a empresa por processo licitatório para fazer o estudo do município, promovido audiência pública na Câmara, reunindo empresas do transporte, seguindo o modelo dos modais: projeto moderno, de visão de futuro”, relembrou Deco.

No entanto, após tudo pronto, algumas empresas entram judicialmente e o TCE acatou pedido de uma delas, desde então o processo se encontra tramitando no judiciário. Os vereadores solicitam que o Executivo se manifeste a população de como está o andamento do processo e qual será a medida adotada para solucionar este questão.

 

Texto: Gabriela Gomes  Foto: divulgação



A Falcon5M foi criada em Porto Alegre para o Brasil todo a partir da união entre as empresas W5M Comunicação e Falcon Designer, ambas com ampla experiência de 6 anos no mercado.