A Folha chega aos seus quarenta anos, cada vez mais jovem e dinâmica | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

A Folha chega aos seus quarenta anos, cada vez mais jovem e dinâmica

A Folha chega aos seus quarenta anos, cada vez mais jovem e dinâmica

Rota da Rapadura 2 História da Folha 2 História da Folha 1 Folha 2 Folha 1

Quando Santo Antônio da Patrulha ainda não vivia os arrojados sonhos de desenvolvimento imobiliário e empresarial, surgia, no dia 1º de maio de 1979, terça-feira, um jornal que tinha como objetivo, desde sua primeira edição, ser o porta-voz dos anseios de toda uma coletividade.
Nesta edição estamos apresentando uma reportagem especial contando um pouco da história dos 40 anos de nosso Jornal. Queremos continuar merecendo a preferência e o carinho de nossos leitores e anunciantes, como tem sido até agora. As fotos documentam a primeira edição e o grupo de trabalho que atua diretamente no Jornal. Na página 10 estamos lembrando alguns momentos de nossa trajetória e de como tudo começou.

 

Conheça um pouco da nossa história

A FOLHA PATRULHENSE circulou em sua primeira edição, sem anúncios, pois o seu primeiro objetivo era mostrar a linha editorial que nortearia a publicação desde o seu nascedouro.
E foi assim que o Jornal semanal passou a abordar os mais variados assuntos, desde o noticiário geral, passando pela economia, polícia, política e lazer.

ONDE COMEÇOU
Tendo sua primeira sede na Avenida Paulo Maciel de Moraes, onde antigamente funcionava a extinta Caixa Econômica Estadual, foram seus diretores nos dois anos iniciais Affonso Penna Kury e Nara Menezes Diedrich e tendo como seu primeiro jornalista responsável Odilon Ramos.
Em 1981, o empresário Moacir Oliveira Menezes assumiu com o firme propósito de tornar a Folha cada vez melhor.

DATA CERTA
O semanário pautou, desde o primeiro número, pela rigorosa circulação sempre num dia da semana fixo.
Assim, na primeira reunião de pauta foi escolhida a quinta-feira. Mesmo que em determinada época experimentasse uma circulação bissemanal, o jornal pautou por voltar a ser semanal, podendo assim melhor atender a todos os interesses da comunidade, num período em que não se imaginava a internet e em que a tradicional máquina de escrever era a ferramenta fundamental para a redação das matérias.

EM ZERO HORA
Na época, a impressão era na sede do Jornal Zero Hora, passando após, a ser impresso em Lajeado, até que Moacir Menezes, que assumiu a direção do jornal em 1981, adquirisse uma impressora com o que, o jornal passou a ser feito em Santo Antônio.
Mas além da Folha Patrulhense, Moacir Menezes tinha uma visão mais ampla: cobrir também os municípios de Gravataí e Cachoeirinha, com o que, surgiram o Jornal de Gravataí e a Folha de Cachoeirinha, sendo fundado o Grupo 2M, além do site com a mesma denominação, onde são englobados nossos três jornais.
Além de nossos jornais, o Grupo 2M também atende interesses de outras publicações existentes no Estado. Nosso parque gráfico se localiza em Gravataí.

A PRIMEIRA EDIÇÃO
A reportagem de capa da primeira edição, que escolhemos como a mais importante para o início de nossa caminhada, abordava uma situação vivida na época pelos moradores do antigo Reúno, hoje o populoso bairro Madre Tereza. Havia a intenção da administração municipal daquele tempo, em transferir famílias para um local menos insalubre. Algumas famílias aceitaram a mudança, mas a maioria optou por acreditar que aquele local teria um futuro bem melhor. E acertaram na decisão. É só ver hoje como está o Madre Tereza, onde famílias desfrutam de um bom local para morar, com a proximidade de uma bonita escola municipal, casas comerciais, um belo campo de futebol (Paladino) e o fácil acesso, tanto em direção à Cidade Baixa, como à Várzea e Cidade Alta.

GRANDES REPORTAGENS
A Folha Patrulhense publicou, ao longo desses 40 anos, reportagens importantes e que marcaram a vida de nosso Jornal.
Matérias abordando fatos históricos como os acontecimentos ocorridos no passado na famosa Toca Santa, a visita do Papa João Paulo II a Porto Alegre, a luta para que o município tivesse o tão sonhado trevo de acesso à freeway, os episódios ocorridos na famosa e lendária Vila do Miguelzinho no município de Caraá, a perseguição policial aos integrantes da famosa quadrilha do Cano Cerrado, que foi totalmente desarticulada, as inesquecíveis reportagens sobre a Moenda da Canção, desde sua primeira edição, reportagens políticas, com ampla cobertura das atividades da Prefeitura e Câmara. Houve uma grande reportagem policial sobre um homicídio ocorrido em uma residência próximo ao cemitério desta cidade, e cuja edição (na época eram 3.000 exemplares semanais) se esgotou inteiramente, tal a repercussão que o fato alcançou na ocasião.

DIFICULDADES
Para a elaboração das matérias, diferentemente dos tempos atuais, em que a internet facilita todo o trabalho jornalístico, era necessário muito esforço, a começar pela coleta dos dados para a matéria, até sua elaboração em laudas que eram datilografadas. Geralmente os originais do jornal eram enviados em ônibus da Unesul para a Capital do Estado e na madrugada seguinte, os pacotes chegavam à redação, quando então era feito o processo de endereçamento das assinaturas e colocação dos exemplares em bancas.
Com o advento da Internet, passamos por uma mudança radical, porque esta tradicional ferramenta da informática, nos possibilitou condições para elaborarmos um Jornal cada vez melhor para você, caro leitor.

DATA CERTA
Outro detalhe importante que sempre foi seguido pela direção do Jornal: no começo da manhã, os assinantes já têm o seu exemplar em casa, e cedo também já está nas bancas.
Esses detalhes deram ainda mais credibilidade à nossa publicação porque os anunciantes sabem sempre que, se querem a divulgação em uma determinada quinta-feira, ela certamente estará na data certa em todos os locais.

O FUTURO
Nossa promessa é continuar, ao longo de nossa trajetória jornalística, defendendo os interesses da comunidade que tão bem nos recebeu há quatro décadas e que continua a nos valorizar.
Sempre com a preocupação de bem informar a todos os que nos prestigiam com a leitura de nossas páginas, reafirmamos esse propósito e de continuarmos sempre ao lado de cada um de nossos leitores e anunciantes que são a grande razão da existência da FOLHA PATRULHENSE.
Por isso, todos nós (Jornal e comunidade), estamos de parabéns por esta caminhada de sucesso.



A Falcon5M foi criada em Porto Alegre para o Brasil todo a partir da união entre as empresas W5M Comunicação e Falcon Designer, ambas com ampla experiência de 6 anos no mercado.