Observatório Social é tema de palestra no Sindilojas Gravataí nesta noite | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Observatório Social é tema de palestra no Sindilojas Gravataí nesta noite

Observatório Social é tema de palestra no Sindilojas Gravataí nesta noite

O Sindilojas está engajado na tarefa de criar o Observatório Social de Gravataí, uma organização sem fins lucrativos e de caráter apolítico, instituída e mantida pela sociedade civil, com o objetivo de promover a conscientização da sociedade para a cidadania fiscal e propor aos governos locais a adequada e transparente gestão de recursos públicos, por meio de ações de participação e controle social. Para isso, a entidade realiza nesta terça-feira, dia 11, às 20h, a palestra “Controle Social da Gestão Pública – O que eu tenho a ver com isso?”. O palestrante será Pedro Gabril Kenne da Silva, vice-presidente de Relações Institucionais do Conselho Regional de Contabilidade (CRCRS), entidade que está engajada na implementação desta iniciativa em todo o Estado.

Diferente de outras iniciativas, que atuam denunciando erros e fraudes já ocorridas, os OS agem de forma preventiva, no fluxo de processos, antes que os recursos sejam gastos. Estão organizados em uma rede coordenada pelo Observatório Social do Brasil (OSB), que assegura a disseminação da metodologia padronizada para atuação dos observadores, promovendo a capacitação e oferecendo o suporte técnico aos OS, além de estabelecer as parcerias estaduais e nacionais para o melhor desempenho das ações locais. A Rede OSB está presente em mais de 80 cidades, em 15 Estados brasileiros.

São cerca de 2 mil voluntários, profissionais das mais diversas áreas, trabalhando pela causa da justiça social nos Observatórios Sociais pelo Brasil afora. Conforme dados de 2014, estima-se que, com a contribuição desses voluntários, há uma economia de mais de R$ 300 milhões para os cofres municipais a cada ano. O OSB destaca que mais importante do que números é a nova cultura sendo implantada: da participação do cidadão de olho no dinheiro público.

– Com esta palestra estamos ampliando o debate e apoiando uma iniciativa que já vem sendo gestada por empresários e profissionais da comunidade gravataiense, dentro da Loja Maçônica Cidade de Gravataí. Nós, como entidade empresarial, vamos dar suporte e apoio para que o Observatório Social local se torne uma realidade – destacou o presidente do Sindilojas, José Rosa.

 

ORIGEM

O primeiro Observatório Social (OS) foi criado em 2006, reunindo organizações da sociedade civil de Maringá (Paraná), sob liderança da Associação Comercial local. A ideia era deixar de reclamar da alta carga tributária e da corrupção, para cuidar da qualidade da aplicação dos recursos públicos. Só em 2007, a atuação deste no acompanhamento das licitações e dos principais contratos públicos, resultou na economia de mais de R$ 9 milhões. O resultado motivou entidades de outros municípios a adotarem a mesma metodologia de trabalho.

Foi assim que surgiu em 2008 a organização de âmbito nacional que ficou conhecida como Observatório Social do Brasil (OSB). Veio para dar suporte e estimular os municípios a criarem seus próprios OS. Maiores informações sobre o tema podem ser obtidas em www.observatoriosocialdobrasil.org.br.