Mais um passo é dado para casa própria ser uma realidade à 99 famílias | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Mais um passo é dado para casa própria ser uma realidade à 99 famílias

Mais um passo é dado para casa própria ser uma realidade à 99 famílias

A Prefeitura de Gravataí, pensando na qualidade de vida e bem estar da população, deu mais um passo na conquista da casa própria para os futuros moradores do loteamento Novo Mundo. Nesta terça-feira, 2, o Departamento Municipal de Habitação (Demhab) e a Caixa Econômica Federal reuniram-se com as 99 famílias contempladas com as unidades habitacionais para mais uma etapa do processo de seleção.
“O objetivo deste encontro é o de esclarecer de que forma se dará o sorteio das unidades habitacionais para as famílias contempladas”, comentou a diretora do Demhab, Luciane Ferreira. De acordo com a diretora, os critérios obedecem as normativas do Ministério das Cidades, e “terão prioridade as famílias com membros que possuam alguma deficiência física, sendo o proprietário do imóvel ou alguém que resida conjuntamente; depois os idosos e, por fim, os demais contemplados”. As residências destinadas às famílias para membros com deficiência serão adaptadas para mais comodidade e fácil deslocamento interno.
Na última semana, os futuros donos das unidades habitacionais puderam conhecer pessoalmente o condomínio. São 99 casas, cada uma com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e garagem, totalizando 43m², com total infraestrutura. “Além de trazer mais dignidade e bem estar para estas famílias, a casa própria representa segurança, conforto e certamente todos serão muito mais felizes no seus novos lares. Será um novo mundo”, falou o secretário de Governança Comunitária, Claiton Manfro, presente na reunião.

Famílias felizes com novo lar

Recicladora e dona de casa, Carmem Abreu ficou deslumbrada com a visita à futura casa nova e não vê a hora de se mudar. “Por mim já ficava morando lá, é lindo demais!”, comenta, com um sorriso largo no rosto. Em 60 anos, vai ser a primeira vez que residirá em um imóvel próprio, conta ela que já morou nos fundos da casa da sogra, de favor com irmãos e cunhados.
Atualmente, Carmem reside em uma área de risco na Vila Maria e sofre com as enchentes e alagamentos. “Não precisa nem chover muito para encher toda a casa. É um sofrimento. Na casa nova será muito diferente, é tudo muito bonito. Não venta, não molha e tem até água na torneira” conta, emocionada. As casas, de acordo com a Caixa Econômica Federal, devem ser entregues até o fim do primeiro semestre.