Herói que salvou família de afogamento na praia é PM em Gravataí | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Herói que salvou família de afogamento na praia é PM em Gravataí

Herói que salvou família de afogamento na praia é PM em Gravataí

O que a família de Danúbio Oliveira, 31 anos queria no feriadão de Carnaval era simplesmente poder curtir a folia momesca na praia. Para isso, deixaram Novo Hamburgo e foram para Imbé. Só que uma corrente marítima cruzou o caminho da família e só não transformou o passeio em tragédia devido ao olhar atento de um salva-vidas que percebeu tudo e se jogou no mar para salvar pai, mãe e filha de se afogarem.

Passavam das 16h30 de domingo, quando Danúbio, a esposa Roseleia Oliveira, 29 anos e a filha Katlin de Oliveira, 13 anos, impulsionados pelo calor, entraram no mar, próximo da guarita 134. Enquanto a família aproveitava a água, no alto da guarita, o salva-vidas Eduardo Otto Holthausen, olhava os banhistas. Ele nem sabe bem o motivo, mas a família despertou sua atenção. Eduardo, que é sargento no 17º BPM há 20 anos e que há 15 anos atua como salva-vidas na Operação Golfinho, sentiu que a família estava indo longe demais e viu o exato momento em que os três também perceberam que tinham excedido. Quando tentaram retornar para a beira do mar, foram pegos por uma corrente de retorno.

Para a sorte da família, o experiente salva-vidas, que já salvou mais de 200 pessoas, sendo 68 só na temporada de 2014, não pensou duas vezes. Pegou sua boia e se lançou no mar para tentar salvar a família. A primeira a ser salva foi Roseleia. Eduardo corria contra o tempo. Após conseguir colocar a boi nela, Eduardo foi atrás de pai e filha, que a essa altura, estavam indo ainda mais em direção ao fundo do mar. Não tinha como trazer a mulher para a beira do mar, pois corria o risco de perder os outros dois, por isso, a nado, a arrastou para perto de pai e filha. Enquanto prendia ela pela corda, segurava pai e filha aguardando a chegada de outros salva-vidas. Em seguida, os sargentos Marco Aurélio Alves, Gérson Emerim Gonçalves, Manoel Euzébio Júnior e o soldado Vilson Kasinski, que também são salva-vidas, chegaram para auxiliar no salvamento e carregaram os três para a areia. A ação demorou cerca de dez minutos.

Já em terra firme, os três desmaiaram e foram conduzidos pelo Samu até o Pronto Atendimento 24 Horas de Imbé. Após serem medicados, os três foram liberados. Já na terça-feira, feriado de Carnaval, pouco antes de retornar para Novo Hamburgo, na região metropolitana, os pai, mãe e filha retornaram a guarita para agradecer aos salva-vidas pela ação rápida que evitou uma tragédia. Mais de 200 vidas Eduardo revela que nos 15 anos em que atua durante a temporada de verão já salvou bem mais que 200 vidas e que sempre é a mesma emoção ao conseguir chegar a terra firma com com a vítima. “É uma sensação que não tem preço”, disse. Só que no caso dessa família, a sensação foi ainda maior por ter conseguido trazer os três. “Conseguir salvar os três foi uma emoção única, algo que não tem dinheiro no mundo que pague”, avaliou.

Texto: Patricia Mello