Eleições 2016 ocorreram com tranquilidade em Gravataí | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Eleições 2016 ocorreram com tranquilidade em Gravataí

Eleições 2016 ocorreram com tranquilidade em Gravataí

Os mais de 180 mil eleitores fizeram presença massiva neste domingo (2).

Diego da Costa

Com um dia de sol e temperatura agradável, os gravataienses saíram às ruas em peso para expressarem a sua preferência política e o número dos seus candidatos. Nem mesmo diante de tantos fatos políticos desagradáveis que invadiram a vida dos cidadãos de todo o país neste ano, a população deixou de fazer valer o seu direito democrático.

A Chefe da Zona Eleitoral 173, Márcia Lahude, afirma que os números das eleições 2016, ocorreram dentro da normalidade. “Nas 11 seções agregadas, nós tivemos 283 urnas disponibilizadas e oito com defeito, então foram utilizadas 272. Já quanto à boca de urna nós tivemos quatro detenções e mais quatro casos, onde houve santinhos espalhados pelo chão e os responsáveis já foram devidamente penalizados”, revela.

A vontade de servir ao país

No Colégio Nossa Senhora dos Anjos, que pertence à zona eleitoral 71, assim como nas demais seções espalhadas na cidade, não é difícil encontrar pessoas que fazem gosto de servir ao país e à população.

Paulo Roberto Germano, secretário da Seção 20, explica que se sente no dever de ajudar as pessoas neste dia tão importante para o país. “Instruir e ajudar as pessoas é uma maneira de ser útil para a pátria. Muitos descansam neste dia e eu gosto de prestar este dever cívico”, afirma.

Isaías da Cunha Oliveira é administrador do prédio da Escola, e diz que há 12 anos faz o dia das eleições. “Sinto um prazer imenso em ajudar as pessoas. Aqui na seção eleitoral n° 20, nós temos o maior número de idosos, então nós procuramos deixar a sala no primeiro andar, para que eles não tenham que fazer esforço, então me sinto muito feliz em dar este apoio”, relata.

O mais velho e o mais novo

Gelsi Vergara tem 80 anos e diz que continua votando porque considera um dever de todo cidadão. “Eu gosto de votar e posso ter 100 anos que se eu puder votar, vou continuar votando. É um dever de todos nós, cidadãos”, explica.

Já Diego Silveira, de 20 anos, está bastante entusiasmado, pois é sua primeira eleição. “Este é o primeiro ano que eu voto. É algo democrático e muito importante. Podemos mudar a realidade votando em pessoas novas, que realmente possam fazer a diferença. Estou contente e feliz por este momento”, afirma.