Pai é expulso de casa pelo filho e aparece morto horas depois de registrar ocorrência | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Pai é expulso de casa pelo filho e aparece morto horas depois de registrar ocorrência

Pai é expulso de casa pelo filho e aparece morto horas depois de registrar ocorrência

Um homicídio está dando o que falar em Gravataí. Walmor Rodrigues de Souza, de 53 anos foi encontrado morto, a pedradas na madrugada dessa quarta-feira, na avenida Dorival Cândido Luz de Oliveira, na parada 72. O grande mistério nessa morte é que 7h antes de ter sido encontrado morto, ele havia registrado uma ocorrência contra o filho, que tinha bebido, o expulsado de casa e ameaçado de morte. O filho, D.H.M.S., 28 anos, negou o crime.

O corpo de Walmor foi localizado já sem vida, às 5h58, por agentes do grupamento de Operações Urbanas da Guarda Municipal. Uma guarnição seguia pela avenida, quando percebeu o homem caído do bruços, envolto em uma poça de sangue. Os agentes desceram e foram até ele. Chamaram, mas o homem não atendia. O Samu foi acionado e, quando os socorristas chegaram, constataram que ele estava sem vida.

O caso está sendo investigado pela delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que descobriram que por volta das 22h de terça-feira, ele esteve na delegacia para registrar uma ocorrência de ameaça. Em seu registro, Walmor declarou que o filho tinha bebido, o ameaçado e tocado de casa. Disse ainda que desconfiava que o filho estava usando drogas. Após o registro, conforme o comissário Jair Gonçalves, chefe de investigações da DHPP, ele não teria voltado para casa. Teria ido para a praça, onde ficou bebendo.

O que aconteceu depois, é um mistério. “Ele apresentava sinais de ferimentos no braços, além do ferimento na cabeça, o que demonstra que pode ter entrado em luta corporal”, disse. De posse da ocorrência policial, feita contra o filho, por volta das 9h da manhã, os tiras foram até a casa onde os dois moravam juntos, na rua Gumercindo Cunha e trouxeram o filho para prestar esclarecimentos. “Ele negou qualquer participação na morte. Ficou surpreso quando o informamos o que tinha acontecido com pai. Olhamos as mãos e os braços e ele não tinha sinais de ferimentos. Mesmo assim as investigações prosseguem”, disse.

Texto: Patricia Mello