Homem que matou por ciúmes alega legítima defesa | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Homem que matou por ciúmes alega legítima defesa

Homem que matou por ciúmes alega legítima defesa

Acompanhado de um advogado, Antônio Boeira dos Reis, 66 anos, acusado de ter matado o vizinho,  Luiz Augusto Loff, 52, prestou depoimento na tarde de quarta-feira. Para as autoridades, ele alegou legítima defesa. Falou que matou para se defender e vai responder o processo em liberdade.

Conforme o comissário Jair Gonçalves, chefe de investigações da delegacia de homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ele contou que estava passando pela rua quando teria sido atacado por Luiz, que armado com uma barra de ferro, o teria agredido. “Disse que se defendeu usando uma faca e que a briga foi por problemas que os dois já tinham anteriormente”, contou.

Depois de prestar o depoimento, ele voltou para casa, pois não houve flagrante. Segundo a polícia, ele vai responder o processo em liberdade. Enquanto isso, as autoridades vão chamar mais vizinhos e testemunha para prestar esclarecimentos e ajudar a elucidar o crime.

A briga que terminou com a morte de Luiz, aconteceu no final da tarde de sábado no Bairro Cavalhada, onde vítima e assassino moravam. E pode ser considerada uma tragédia anunciada. Ele foi esfaqueado várias vezes pelo vizinho. O motivo seria um relacionamento que Luiz teria tido com a mulher de Antônio. Conforme os familiares da vítima, Antônio vinha perseguindo Luiz a mais de ano.

A primeira tentativa de matar aconteceu em 15 de julho de 2014, quando o acusado, acompanhado de M.A.L., atacou a vítima a golpes de faca. Antônio foi ferido na cabeça e braços, sendo socorrido e encaminhado ao hospital. Ele sobreviveu e as marcas da agressão ficaram espalhadas pelo corpo.

Depois disso, em 26 de fevereiro desse ano, mais uma vez Luiz procurou a delegacia. Dessa vez denunciou o vizinho por ameaça. Contou que Antônio quebrou seu carro a pauladas. O motivo, conforme ele mesmo declarou na ocorrência, foi um relacionamento que ele teve com a mulher do acusado.

No sábado(25), Antônio teria aproveitado que Luiz estava com o filho de dois anos e uma de nove, na frente de casa, para mais uma vez tentar contra a vida de Luiz, que, segundo os familiares, foi esfaqueado diversas vezes. Luiz chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.

André, um dos filhos de Luiz, disse que a família está muito triste, que quer justiça e que não sentem nenhum orgulho em ver os jornais anunciando que o pai morreu.

Texto: Patricia Mello