Família ainda espera por justiça | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Família ainda espera por justiça

Família ainda espera por justiça

Os familiares de Denise Inácio de Souza, 33 anos, ainda aguardam pela justiça. Ela morreu, na madrugada de 2 de setembro do ano passado, durante um tiroteio ocorrido uma lancheria localizada na avenida Itacolomi, Bairro Santa Cruz. Furante a torca de tiros entre supostos clientes e o dono da lancheria, Denise foi atingida por um disparo fatal no peito. Lenise, 19 anos, filha mais velha, disse que nunca mais vai esquecer a noite de 2 de setembro.

Naquele dia ela saiu com a mãe para ir comer um hambúrguer na lancheria do Panela, um velho conhecido. Tudo acontecia normalmente até que o dono do local teria começado a discutir com alguns motoqueiros que passaram pelo local. A briga logo evoluiu e conforme Lenise, o dono entrou na lancheria e começou a trocar tiros com os motoqueiros. Durante a confusão, os clientes correram. Lenise, apavorada, ficou parada enquanto Denise, sua mãe, saiu correndo. Quando Denise percebeu que a filha tinha ficado para trás, voltou para buscá-la. Nesse instante, foi atingida por um disparo. A filha conta ainda que a mãe caiu por cima dela, já sem vida.

Em seguida, foi arrastada para fora do bar. Segundo ela, após o crime, tudo mudou na vida dela e dos dois irmãos, de 15 e sete anos. Os três agora moram com a avó. Todos os dias, Lenise diz que imagina a mãe e que a dor de perda é muito grande. “É maior ainda por saber que ninguém foi punido pela morte dela. Procuramos a polícia quase todos os dias, mas ainda não vimos nenhum dos culpados serem punidos. Só queremos que a justiça seja feita”, lamentou. Conforme testemunhas, logo após o tiroteio, o dono do bar fugiu do local com um ferimento na perna. A polícia encontrou no local cápsulas de pistolas calibres 45 e 9mm. Até ontem, ninguém havia sido preso. E a motivação do desentendimento ainda não estava clara. O caso segue sendo investigado pela DHPP.

Texto: Patricia Mello