Denarc acaba com laboratório de drogas no Centro | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Denarc acaba com laboratório de drogas no Centro

Denarc acaba com laboratório de drogas no Centro

Um laboratório caseiro de drogas sintéticas foi fechado pela equipe da 1ª DIN do Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc) no centro de Gravataí. No local os tiras encontraram mais de 100 cápsulas de ketamina. Um jovem de 21 anos, que teve o nome preservado pela polícia, acabou sendo preso em flagrante. Conforme o delegado Mário Souza, que comandou a investida, a equipe estava investigando o suspeito a cerca de um mês.

Foi durante um trabalho específico que o Denarc está fazendo e que busca acabar com tráfico dentro das festas rave, que os policiais chegaram ao nome do jovem. Ele era apontado como um dos distribuidores. A partir da informação, os agentes começaram a investigar o acusado. Durante o trabalho de investigação, o que deixou os policiais mais impressionados foi o fato de que ele estava muito bem instalado, no centro e praticamente ao lado de escolas, o que, conforme o delegado, torna o crime ainda mais grave.

Na madrugada de sábado sabendo que ele estaria preparando mais drogas para para repassar a traficantes que iriam revender o entorpecente em festas rave, os tiras invadiram o apartamento do jovem. “Ele agiu muito rápido e chegou a dispensar boa parte da droga no vaso sanitário. Se não tivesse conseguido isso, teríamos apreendido mais drogas”, disse o delegado. Mário explica que ele fabricava uma droga conhecida como special k. O entorpecente, também conhecido como ketamina, é feito a partir de um anestésico de uso veterinário para o tratamento de cavalos.

Detido, o jovem teria contado aos policiais que é estudante e confessou que vendia o entorpecente para outros traficantes que revendiam em festas eletrônicas da região Metropolitana. Foram aprendidos vidros de ketamina, mais de cem cápsulas da droga e certa quantia em dinheiro. Uso em rave A droga sintética é comumente usada em festas rave no Rio Grande do Sul e em demais estados do Brasil. Só que no estado, o uso da ketmina vem crescendo. Segundo a polícia, este ano a substância já apreendida em operações em São Leopoldo e Canoas. O uso já igualou entorpecentes como ecstasy e o LSD e possui grande poder de dependência química.

Texto: Patricia Mello