Criminosos que mataram bebê na barriga da mãe vão responder pela morte | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Criminosos que mataram bebê na barriga da mãe vão responder pela morte

Criminosos que mataram bebê na barriga da mãe vão responder pela morte

Os assassinos que na noite de quinta-feira atiraram na barriga de Júlia Fogaça, 18 anos, e acabaram matando o filho dela, de sete meses, que ainda estava em seu ventre, vão responder também pela morte do bebê. É que quando foi levada para o hospital, os médicos realizaram o parto as pressas e o bebê, que foi ferido com um tiro na coluna, chegou a sobreviver por duas horas. Por isso, a polícia vai poder indiciar os matadores pelo crime. Pelo menos foi essa a explicação dada pelo comissário Jair Gonçalves, que é o chefe de investigações da delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

11045720_1059259560756466_166043541_o

 

O agente não esconde a indignação pelo crime brutal que acabou também com a vida de Jonathan Barbosa, 22 anos, pai do bebê. “Toda a delegacia está mobilizada para esclarecer o crime e chegar aos autores. É um crime bárbaro. Poderiam ter poupado esse bebê que nem teve chance alguma de sobreviver. Foi retirado da mãe, com uma bala na coluna e ainda lutou para sobreviver. Muita crueldade”, lamentou inconformado.

Uma das linhas investigativas está relacionada aos antecedentes de Jonathan que tinha passagens por tráfico de drogas e era investigado suspeito de participar de dois homicídios. “Ele já tinha sido preso suspeita de ter matado um homem motivado por uma desavença entre os dois e tem passagens por tráfico. A morte pode ser acerto de contas”, ressaltou. Assim que chegar aos autores, o comissário já disse que eles serão indiciados por duplo homicídio já que o pai da criança também morreu e por tentativa de homicídio, pois a mãe foi ferida e segue internada na Uti, lutando pela vida.

“O delegado Anderson e eu estivemos conversando sobre o crime, sobre como poderia ser feito o indiciamento. Como o bebê sobreviveu após o parto de emergência, poderão ser responsabilizados”, disse. O crime aconteceu por volta das 22h30 de quinta-feira passada. O casal seguia dentro do veículo Kadett pela avenida Parque Itatiaia quando próximo da parada 98 do Passo da Caveira, o carro foi fechado por outros dois veículos, uma Echo Sport e um Citroen.

Os ocupantes dos veículos desceram e passaram a descarregar suas armas contra o carro das vítimas. Jonathan morreu no local e Júlia foi socorrida e encaminhada para a emergência do Dom João Becker. Como os tiros atingiram principalmente a barriga da jovem, os médicos foram forçados a fazer o parto da criança.

Texto: Patricia Mello