Retomada mais uma obra de escola de educação infantil | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Retomada mais uma obra de escola de educação infantil

Retomada mais uma obra de escola de educação infantil

Com obras iniciadas e interrompidas em 2015 pela MVC, a Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Favo de Mel, localizada no bairro Natal, teve a construção retomada no dia 25 de novembro de 2019. Para que isso fosse possível, o município teve que realizar nova licitação pública. Com passar dos anos, o reajuste de valores da obra ficou inevitável. A obra passou a custar R$ 2,39 milhões, superior ao R$ 1,8 milhão previsto em 2015 pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). No entanto, o município custeará com recursos próprios a diferença necessária para a realização da obra. Atualmente, a sede da Emei Favo de Mel está localizada no Centro da cidade e atende a 64 crianças. Quando a obra estiver concluída, será possível disponibilizar o total de 188 vagas, ou seja, as vagas serão ampliadas para mais 124 novas crianças que poderão ser atendidas com a nova estrutura da unidade.

Novas escolas possibilitarão 1.381 novas vagas

Até o fim do ano, a Prefeitura deverá entregar também a Emei da Morada do Vale III, com capacidade para 170 crianças, que está com 90% da obra terminada. Nessa escola, o município investiu R$ 1,64 milhão.  Ainda está prevista a retomada de obras das escolas Raio de Sol e Porto Seguro, que somadas às obras em andamento totalização 1.381 novas vagas em Educação Infantil.

Já as Emeis Princesas e Rincão da Madalena foram abandonadas pela MVC com 8% das obras concluídas, o que obriga o município a devolver esses recursos, zerar o processo e abrir licitação para a construção no modelo convencional.

Vagas ampliadas na Educação Infantil

Em 2013, eram 3.266 crianças matriculadas nas escolas municipais de educação infantil da cidade. Esse número dobrou em 2019, quando a Prefeitura passou a oferecer 6.862 vagas. Toda a ampliação feita nesse período foi possível com a construção de novos espaços. Ao todo, cinco novas escolas foram construídas pela atual gestão: Escolas Municipais de Educação Infantil Barnabé (bairro Parque dos Eucaliptos), Construindo o Futuro (bairro Salgado Filho), Novo Tempo (bairro Marechal Rondon), Nova Vida (bairro Breno Garcia) e Bem-Me-Quer (bairro Dom Feliciano).

“O objetivo da Prefeitura é aumentar ao máximo o percentual de crianças de dois e três nas escolas infantis e garantir, assim, que o atendimento nessa faixa etária seja universalizado gradativamente”, disse a secretária de Educação do município, Sonia Oliveira.

Novas escolas infantis serão inauguradas em breve

Cerca de 340 novas vagas deverão estar disponíveis a partir de novembro deste ano. As escolas de Educação Infantil Novo Amanhã e Breno Garcia III tiveram estruturas planejadas para atender 170 vagas em cada unidade. É um esforço do município com a rede pública para ampliar a oferta em educação infantil. As obras seguem em execução nas escolas Morada do Vale II, que oferecerá 170 vagas; Cohab C, que disponibilizará 188 vagas e Costa do Ipiranga, que ofertará 98 vagas.

A falência da contratada

A promessa de um novo método construtivo de escolas de Educação Infantil pela MVC Componentes Plásticos iludiu prefeituras pelo país e o próprio governo federal, responsável pela escolha da empresa. A MVC, que encaixava chapas prontas no canteiro de obras, venceu o pregão eletrônico promovido pelo governo federal em 2012 e começou parte das obras em 2013. O problema é que, em 2015, as construções sob sua responsabilidade, em Gravataí, pararam. Em julho de 2017, a empresa, que já vinha com uma série de problemas financeiros, entrou em recuperação judicial.

Escola Novo Tempo foi construída com recursos próprios

A Prefeitura também conseguiu retomar a construção e concluiu a obra da Escola Comunitária de Educação Infantil Novo Tempo. A unidade fica localizada no Residencial Rondon, tem capacidade para 170 crianças e foi inaugurada em maio de 2019. Para o término dessa obra, a Prefeitura investiu R$ 1,05 milhão de recursos próprios, que agora deverão ser ressarcidos.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *