Polícia Civil investiga ataque a tiros em clube de futebol | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Polícia Civil investiga ataque a tiros em clube de futebol

Polícia Civil investiga ataque a tiros em clube de futebol

Duas pessoas morreram e outras oito ficaram feridas na noite do último domingo após disparos na sede do Três Estrelas, no bairro Salgado Filho. | Fotos: Rodrigo Cassol

A Delegacia de Homicídios de Gravataí está investigando o ataque a tiros ocorrido no final da tarde do último domingo, na sede do clube Três Estrelas, no bairro Salgado Filho. Na oportunidade, uma mulher identificada como Maiara Emili Silveira da Silva, de 20 anos, morreu e outras oito pessoas ficaram feridas. Segundo a Polícia Civil, ela não tinha antecedentes criminais. Já na manhã desta segunda, a Brigada Militar (BM) encontrou o corpo de outra vítima dos disparos. O homem, identificado como Adélio Júnior Souza Antunes, de 28 anos, estava a menos de um quilômetro do local onde ocorreu o tiroteio. A Polícia acredita que ele fugiu do local do incidente, mas acabou não resistindo. Ainda de acordo com os policiais, o homem possuía antecedentes por roubo, receptação e porte de arma de uso restrito.

Conforme o delegado Eduardo Amaral, ainda não é possível saber quantas pessoas participaram do atentado. “Em princípio, o autor dos disparos estava a pé. Porém, a gente imagina que a pessoa tenha chegado próximo ao local do incidente dentro de um veículo. É provável que mais de uma pessoa tenha participado da ação”, contou o titular da Delegacia de Homicídios. 

Ainda de acordo com o delegado, uma das linhas de investigação aponta para a disputa de facções rivais. “É uma hipótese, de acordo o histórico dos alvos e o contexto da ação”, resumiu. Já o titular da Delegacia Regional Metropolitana, Rodrigo Bozzetto, disse que os autores do tiroteio eram “provavelmente” ligados ao tráfico de drogas. “É possível que um grupo rival tenha vindo ao local em busca de dois alvos específicos”, contou. Até às 17h desta segunda-feira, a Polícia Civil ainda não tinha suspeitos para o crime.

Sede do clube estava fechada na tarde desta segunda-feira.

Três pessoas seguem hospitalizadas

De acordo com a última atualização médica repassada pela assessoria de imprensa do Hospital Dom João Becker, para onde os feridos foram levados, três vítimas ainda estavam internadas no local – duas em estado grave e uma em situação estável. As outras cinco pessoas foram liberadas entre a noite de domingo e o final da tarde desta segunda. As informações foram enviadas à redação por volta das 17h.

“Muitos gritos e muita correria”, afirma moradora

Uma moradora das proximidades da sede do Três Estrelas disse que houve uma grande tensão no momento dos disparos. “Eu estava dentro de casa, por volta das 18h, falando ao telefone com meu filho. Foi quando ouvi os barulhos dos tiros. Depois disso, houve muita gritaria e muita correria – inclusive com pessoas passando aqui na frente de casa”, relatou a testemunha, que não quis se identificar. “Espero que, após mais esse episódio de violência aqui no bairro, essa situação seja controlada pelo poder público”, reclamou.

Incidente foi um caso isolado, diz comandante da BM

Segundo o comandante do 17º Batalhão de Polícia Militar de Gravataí (BPM), major Luís Felipe Neves Moreira, o tiroteio ocorrido na noite do último domingo foi um caso isolado. “É claro que a gente lamenta o infeliz incidente ocorrido no domingo. Porém, temos que entender que é importante que a gente mantenha todas as operações que já estamos desenvolvendo, e que nos conduziram a uma situação de recuo nos indicadores criminais”, informou o major. Segundo ele, apenas no primeiro semestre deste ano, o 17° BPM já apreendeu 80 armas de fogo.

Carro incendiado é encontrado na Morungava

De acordo com informações do jornal Correio do Povo, um veículo incendiado foi encontrado horas depois do atentado entre as paradas 86 e 87 da ERS-020, na localidade de Morungava. O titular da Delegacia de Homicídios de Gravataí não acredita que o caso tenha relação com os disparos do bairro Salgado Filho. “Estamos apurando”, contou.