MP RS emite Nota Oficial sobre morte de homem na saída de supermercado Carrefour | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

MP RS emite Nota Oficial sobre morte de homem na saída de supermercado Carrefour

MP RS emite Nota Oficial sobre morte de homem na saída de supermercado Carrefour

O Ministério Público do Rio Grande do Sul emitiu ainda manhã de ontem (20/11), uma Nota Oficial condenando a atitude praticada contra dois indivíduos que mataram a socos, no estacionamento de um supermercado, um homem negro. A nota diz o seguinte:

“O Ministério Público do Rio Grande do Sul acompanhará com atenção a apuração dos fatos relacionados à morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, ocorrida na noite desta quinta-feira, 19, em um supermercado de Porto Alegre.
O MPRS reitera que todas as medidas necessárias para o esclarecimento das circunstâncias serão tomadas na tarefa de prontamente levar o caso à Justiça para a responsabilização dos agressores”.

O crime repercute em todo o Brasil e também no exterior. Um homem, que teria tido um desentendimento dentro de um supermercado, foi conduzido para fora por seguranças e em seguida, enquanto era imobilizado para não pode reagir, foi agredido à socos que causaram sua morte. Uma mulher que possuía um crachá, documentou a cena enquanto ocorria a agressão, sem ser impedida pelos agressores. O homicídio foi praticado por um segurança e um PM temporário.

A matéria a seguir é da RBS TV:

Laudo inicial da perícia aponta que João Alberto foi morto por asfixia

Laudo inicial da perícia aponta que João Alberto foi morto por asfixia

As análises iniciais do Instituto Geral de Perícias do RS (IGP-RS) apontaram para a possibilidade de asfixia como causa da morte do homem negro espancado nesta quinta-feira (19) em uma unidade do Carrefour em Porto Alegre

Segundo o IGP, estão previstos outros exames laboratoriais, e os laudos definitivos devem ser concluídos nos próximos dias. O corpo foi levado aos Departamentos de Criminalística e Médico-legal ainda na noite desta quinta. A liberação ocorreu na tarde desta sexta-feira (20).

João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi espancado e morto por dois seguranças brancos na véspera do Dia da Consciência Negra. As agressões e a imobilização duraram mais de cinco minutos.

Ele fazia compras com a esposa quando teria ocorrido um desentendimento com uma funcionária do local. Ela chamou a segurança, que levou João Alberto para o estacionamento, onde ocorreram as agressões (assista ao vídeo abaixo).

Os dois agressores – o policial militar Giovane Gaspar da Silva, de 24 anos, e o segurança Magno Braz Borges, de 30 – foram presos em flagrante e tiveram a prisão preventiva decretada na tarde desta sexta.

O corpo foi sepultado esta manhã na mesma região onde a vítima morava.

SUPERMERCADO

A direção do Carrefour tomou imediatamente providências anunciando que todas as medidas cabíveis serão tomadas a respeito dos fatos, condenando a agressão praticada e afastando imediatamente os envolvidos no crime. O direção disse não compactuar com qualquer tipo de agressão em suas lojas, afirmando que colaborará com a Justiça e anunciou também todo o apoio à família da vítima.



Profissional atuando há 50 anos no jornalismo.