Glorinha | Ato na Câmara protesta contra instalação de aterro sanitário | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Glorinha | Ato na Câmara protesta contra instalação de aterro sanitário

Glorinha | Ato na Câmara protesta contra instalação de aterro sanitário

Na semana passada, prefeito da cidade visitou empresa paranaense de gestão de resíduos

Um grupo de pessoas realizou protesto no início da noite de hoje na Câmara de Vereadores de Glorinha. Os manifestantes se mostraram contrários à instalação, por parte da empresa Estre Ambiental, de um aterro sanitário de aproximadamente 200 hectares no município. De acordo com o ex-vereador e ex-secretário municipal de Turismo, Carlos Leonardo Vargas Carvalho, Glorinha não merece receber o lixo de outras regiões.

“Sou contra a instalação deste aterro sanitário. Glorinha tem suas belezas naturais e um potencial muito grande. Claro que queremos desenvolvimento em nossa região, mas não queremos o lixo de outras 40 cidades e o impacto ambiental que isso trará”, afirmou.

Na semana passada, o prefeito da cidade, Darci José Lima da Rosa, viajou para Curitiba para visitar as instalações da empresa responsável pela implantação do aterro. Em nota, o prefeito demonstrou satisfação após a visita ao Paraná. “Voltei tranquilo e impressionado com o que vi. Verifiquei que o empreendimento é viável, devido à tecnologia avançada utilizada na gestão dos resíduos, atendendo às exigências dos órgãos competentes. Cabe registrar, ainda, que o que mais me chamou a atenção foi a responsabilidade com o meio ambiente, bem como o desenvolvimento residencial e comercial no entorno do empreendimento”, diz o texto.

Segundo a prefeitura de Glorinha, o investimento inicial seria em torno de R$ 100 milhões, gerando diversos empregos para a cidade. O ex-secretário de turismo criticou o projeto. “O custo-benefício não será bom. Pegar uma área com belezas naturais e transformar em aterro é um plano ruim para a cidade”, criticou.


O que diz a Estre Ambiental

Em nota, a empresa afirma que “mantém equipes de especialistas para identificação e desenvolvimento de novas oportunidades em gestão de resíduos e serviços ambientais. Segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos do governo federal, todos os municípios deverão assegurar a correta destinação dos resíduos, sendo proibido o lançamento em lixões. Visando a apresentação de uma solução que atenda à legislação em vigor e ofereça uma opção segura para os moradores da região, a Estre Ambiental está realizando estudos de impacto ambiental para investir na construção de um centro de gerenciamento de resíduos, com a mais moderna tecnologia disponível no mundo para esse tipo de empreendimento”, diz o texto. 

Ainda de acordo com a empresa, os relatórios serão apresentados para avaliação dos técnicos da Fepam. A Estre estima que os investimentos devem gerar cerca de 1000 empregos diretos e indiretos.