Câmara instala CPI que irá investigar fraudes nas demandas de órteses e próteses | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Câmara instala CPI que irá investigar fraudes nas demandas de órteses e próteses

Câmara instala CPI que irá investigar fraudes nas demandas de órteses e próteses

Nesta quinta-feira (12), em coletiva de imprensa, a Câmara Municipal de Vereadores de Gravataí anunciou a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI, que irá investigar denúncias de irregularidades nas demandas de órteses e próteses, que envolvam recursos públicos no município de Gravataí, sejam por demandas judiciais e, ou administrativas.

O presidente do Parlamento do município, Juarez Souza (PMDB), comunicou que, por decisão dos vereadores que possuem liderança partidária, integrarão a Comissão: Gerson Rovisco (PV), presidente, Alan Vieira (PMDB), relator, Dimas Costa (PT), membro. Também participaram da coletiva de imprensa, o vice-presidente da Câmara, Paulinho da Farmácia (PTB) e o primeiro secretário, Tanrac Saldanha (PRB).

“Proporcionaremos condições para que esta Comissão possa investigar todas as denúncias. Se precisar contratar técnicos, assim faremos. Queremos mostrar a importância do papel da Câmara, também, em momentos como estes. Queremos mostrar resultados realizando um grande trabalho na apuração das irregularidades”, disse Juarez Souza.

O presidente da CPI, Gerson Rovisco, informou que instituída a CPI, a partir de hoje, serão 90 dias de investigação. Desta forma, a Comissão deverá se reunir, tão logo, para definir cronograma de trabalho. “Uma das primeiras ações da CPI será solicitar acesso aos documentos recolhidos pela Polícia Civil, que cumpriu, no dia 15 de janeiro, deste ano, mandado de busca e apreensão no Hospital Dom João Becker”, complementou o presidente da CPI.

Membro da CPI, Dimas Costa esclareceu que a Câmara de Vereadores é um Poder independente. “Todas as CPIs acontecem paralelamente e conjuntamente com a investigação da Polícia e outros poderes. Por isso, todas as pessoas envolvidas ou supostamente envolvidas serão chamadas a prestar esclarecimentos, informou Dimas.

O relator, Alan Vieira, parabenizou todos os vereadores que assinaram a CPI e disse que esta investigação não terá viés político. A Polícia tem ferramentas mais apuradas que a nossa, mas a Câmara de Gravataí vem para somar. Que o legislativo da cidade seja instrumento de fiscalização profunda sobre o tema”, esclareceu Alan.

O vereador Paulinho da Farmácia relatou que a população está apreensiva e indignada com estes fatos. “Sou solidário as possíveis vítimas, que estão ou correm riscos de ficar com sequelas. Temos que combater este esquema que visa apenas o lucro financeiro e coloca a vida das pessoas em risco”, finalizou Paulinho.

Reunião de líderes

A reunião entre os vereadores, que possuem liderança partidária, ocorreu no início da tarde desta quinta-feira (12) e definiu pela escolha de Gerson Rovisco, Alan Vieira e Dimas Costa para comporem a CPI. Participaram da escolha dos nomes, o presidente da Câmara de Vereadores de Gravataí, Juarez Souza e os vereadores, Dimas Costa (PT), Gerson Rovisco (PV), Paulinho da Farmácia (PTB), Nadir Rocha (PMDB), Paulo Silveira (PSB), Tanrac Saldanha (PRB), Evandro Soares (DEM) e Maribel Wagner (PCdoB).

O que motivou a CPI

A máfia das próteses foi denunciada em reportagem veiculada no Fantástico, da TV Globo. A fraude envolveria pagamentos de comissões a médicos e dentistas por distribuidores de próteses e implantes. De acordo com a reportagem, na fraude as empresas chegariam a propor aos médicos que incluíssem nos relatórios materiais não utilizados nos pacientes. Também haveria registro de cirurgias desnecessárias.

 Texto: Câmara de Vereadores de Gravataí