Um presente para Felipe | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Um presente para Felipe

Um presente para Felipe

Menino de quase quatro anos sofre de atrofia cerebelar e precisa de um andador especial

No dia 24 do próximo mês, o menino Felipe Ely Lacerda completa quatro anos de vida, e gostaria de ganhar um presente muito especial, que mudaria completamente seu modo de viver. O menino convive desde seu nascimento com limitações que o impedem de levar a vida como uma criança normal. Felipe sofre de atrofia cerebelar, que causa dificuldade de caminhar, e precisa de um andador adaptado.

Além disso, o menino é autista, o que não tem ligação nenhuma com a atrofia do cerebelo, mas corrobora na dificuldade para caminhar, como informa sua mãe, Ana Paula Ely. “Ele engatinha, mas a dificuldade de caminhar é grande”, afirmou a mãe. O menino precisa de um andador simples, mas que seja com regulagem e assento.

A ONG Corrente Solidária de Gravataí, está tentando ajudar o menino por meio de sua página no Facebook, compartilhando a necessidade de Felipe e de vários outros casos. Interessados em ajudar podem procurar a ONG pelo número 51 94042046 (Whatsapp), com  Elcii de Campos, ou na redação do JG pelo 51 34213381.

#Atrofia cerebelar

É uma imperfeição congênita do sistema nervoso central que apresenta alteração em uma determinada área do cerebelo (como o vérmis ou hemisférios cerebelares). O vérmis cerebelar está localizado na região central do cerebelo e é responsável pelo equilíbrio, pela postura e pela marcha, enquanto os hemisférios cerebelares estão relacionados a coordenação motora.

Desenvolvimento:

Nos três primeiros meses de gestação, quando os sistemas do corpo ainda estão sendo formados, alguns fatores podem levar a criança a desenvolver a doença: alterações genéticas, drogas, vírus, exposição ultra-uterina a drogas e outras substâncias químicas, radiação e fatores externos, como as causas ambientais

# autismo

É um transtorno de desenvolvimento que geralmente aparece nos três primeiros anos de vida e compromete as habilidades de comunicação e interação social.

As causas do autismo ainda são desconhecidas, mas a pesquisa na área é cada vez mais intensa. Provavelmente, há uma combinação de fatores que levam ao autismo. Sabe-se que a genética e agentes externos desempenham um papel chave nas causas do transtorno.