Três produtores serão investigados por poluição do Rio Gravataí | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Três produtores serão investigados por poluição do Rio Gravataí

Três produtores serão investigados por poluição do Rio Gravataí

Três produtores rurais foram notificados e serão investigados pela Polícia Civil por responsabilidade na poluição no Rio Gravataí, cuja alteração da água vem afetando o abastecimento de 48 bairros da cidade desde o último final de semana. Eles são responsáveis pelos quatro pontos de lançamento de água turva, identificados pelo Comando Ambiental da Brigada Militar no domingo passado. Na segunda (10) foram identificadas as três propriedades – uma delas é responsável por dois pontos de saída de água. Os proprietários receberam uma notificação da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), para quem parem de lançar a água contaminada.
“Fizemos uma comunicação de ocorrência policial. Vai ser feita uma investigação com a Polícia Civil para termos provas necessárias para dizer que houve turvidez excessiva da água e, por isso, é tomada essa providencia. Esses empreendimentos serão notificados para que parem de fazer esse lançamento”, explicou ao site G1 RS o comandante do 1º Batalhão Ambiental da BM, major Rodrigo Gonçalves dos Santos.
Os bairros afestados são: Rosa Maria, Por do Sol, Neópolis, Vila União, Passo das Pedras, Passo das Canoas, Distrito Industrial, Primavera, Nova Conquista, Auxiliadora, Bela Vista, Dom Feliciano, Parque dos Búzios, Santa Cruz, Vila Nara, São Vicente, Salgado Filho, São Geraldo, Jantzen, Xará, Imperial, Santa Cecília, Quilombo, Padre Réus, Sagrada Família, Dona Leila, Jardim das Acácias, Itatiaia, Jardim do Cedro, Sol Nascente, Alfa Ville, Morada do Sobrado, Loteamento da Lagoa, Girassol, Santa Luzia, Parque dos Anjos, Mato Alto, Morada Gaúcha, Centro, Rincão da Madalena, Cohab B, Cohab C, Morro do Côco, Paradiso, Bom Sucesso, Passo do Hilário, Marrocos e Pioneiro.A Corsan depende do retorno das condições ambientais do Rio Gravataí para normalizar suas operações e por consequência o abastecimento de água da cidade.