ROMPIMENTO DE ADUTORA CAUSA TRANSTORNOS | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

ROMPIMENTO DE ADUTORA CAUSA TRANSTORNOS

ROMPIMENTO DE ADUTORA CAUSA TRANSTORNOS

Segundo rompimento em três meses causa alagamento no centro da cidade e Prefeito anuncia criação de um grupo técnico para serviços de água e esgoto

Uma cratera foi aberta na Rua Adib Texeira Chedid, no centro do município, devido ao rompimento de uma adutora da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), na manhã de quarta-feira (14). Além dos estragos na rua, a água invadiu casas próximas e causou prejuízos aos moradores. Esta é a segunda vez em menos de 3 meses que ocorre o rompimento da adutora no mesmo ponto. A sobrecarga nas tubulações, devido às chuvas dos últimos dias seria um dos fatores que causaram a abertura da cratera.

FABRIZIO DUTRA

Diversas regiões do município ficaram sem abastecimento de água devido ao rompimento da adutora, além da região do Bairro Oriçó, os Bairros Auxiliadora, Nova Conquista, Rincão da Madalena, Esperança e Condomínio do Lago também foram atingidos.

O prefeito esteve no local e anunciou a criação de um grupo técnico de trabalho da Prefeitura que irá, em 60 dias, apresentar um modelo de gerenciamento dos serviços de água e esgoto no município. “Não descartamos a possibilidade de criação de uma agência municipal”, comentou o prefeito.

Esta será a oitava notificação no ano que a Prefeitura fará a companhia por problemas causados por falhas na rede de abastecimento. Segundo o procurador geral do Município, Jean Torman, um processo administrativo, no âmbito da Prefeitura e da Agência Estadual de  Regulação (Agergs) está em andamento.

Marco Alba lembrou que a Corsan arrecada em torno de R$ 70 milhões por ano em Gravataí, mas que não investe mais do que R$ 15 milhões. “Todos os anos, os moradores são penalizados com a falta de abastecimento, isso quando não têm suas casas alagadas por rompimentos de canalização ou adutoras”, exclamou o prefeito.

Coordenada pelo secretário geral de Governo, Luiz Zaffalon, o grupo de trabalho também será composto pelas secretaria de Obras; de Desenvolvimento Urbano; da Procuradora Geral do Município; e do Gabinete do Prefeito.

OS ATINGIDOS

A dona de casa Nancy Diehl Costa conta que acordou apavorada, por volta das 4h, com a água invadindo sua residência, que fica em frente do local onde o cano se rompeu, abrindo uma cratera de uns quatro metros de diâmetro. O lodo alagou a garagem e outros cômodos da casa, destruindo eletrodomésticos e móveis. “Esta é a quarta vez que isso acontece e quando teremos uma solução”, disse ela ao prefeito, enquanto mostrava o estrago.

Maria Lúcia Pereira, proprietária de uma das casas atingidas pela água, ainda não recebeu indenização referente ao outro rompimento da adutora. Entre os prejuízos estão a piscina, compressor e motor, roupas de couro, e uma moto. Desta vez, o carro não sofreu danos, pois estava na oficina recebendo reparos, ainda do rompimento de outubro de 2014. Ela conta que seu marido, Paulo Ricardo, foi até a garagem no momento do alagamento para tentar salvar sua moto, mas acabou caindo no buraco da casa de bombas, que estava submersa pela água, e quebrou o pé. Lúcia exigiu que a Corsan não remendasse a tubulação, e fosse trocada por uma nova, pois já é a quarta vez que ela sofre com alagamentos.

Confira entrevista do prefeito Marco Alba sobre ações que foram tomadas pela prefeitura.