Policial militar reage a assalto e mata assaltante | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Policial militar reage a assalto e mata assaltante

Policial militar reage a assalto e mata assaltante

Um policial militar do 17º BPM reagiu a uma tentativa de assalto e acabou matando um dos supeitos. A ação aconteceu na noite de sábado, no cruzamento entre a RS-118 e a Estrada do Itacolomi. Adão da Costa Pinto, 21 anos, morreu no local e seu comparsa, Jonata Nunes Caminha, 19 anos, acabou sendo rendido e encaminhado para a delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA). A tentativa de assalto aconteceu por volta das 22h. O policial militar estava de folga e portanto, sem farda. Seguia conduzindo seu veículo, um Corsa branco pela Itacolomi, sentido RS-118, quando a sinaleira fechou e o PM parou para esperar o sinal abrir. Ele era o único carro parado.

Em seguida uma motocicleta passou e estacionou ao lado do veículo do policial militar que atento, desconfiou da atitude do condutor. Junto a isso, chegou um Celta branco que parou na frente do veículo do PM, como se a trancar a saída e impedir a fuga do condutor do Corsa. A primeira reação do policial foi de olhar a placa e por isso mesmo é que viu quando um homem armado desceu com arma em punho.


Sem pensar duas vezes, ao ver a arma, o policial teria aberto a porta do carro e atirado seis vezes contra o suspeito. Quatro disparos atingiram Adão, que acabou morrendo no local. Já o condutor do Celta acelerou o carro e tentou fugir. Ele foi perseguido e acabou sendo alcançado e rendido junto ao viaduto da RS-118.


O condutor foi identificado como sendo Jonata. Ele foi deito e encaminhado para DPPA. Já ao verificar a situação do veículo Celta placas MBU 7982, de Caxias do Sul, que ele conduzia, os policiais constataram que era clonado. O veículo fo apreendido e entregue na DPPA.


O PM não sofreu nenhum ferimentos. Como houve morte, o caso vai ser investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa de Gravataí. Conforme a polícia, os dois suspeitos seriam moradores do bairro Rubem Berta, na capital.

Texto: Patricia Melo