Patrícia Alba se torna titular na AL | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Patrícia Alba se torna titular na AL

Patrícia Alba se torna titular na AL

Em 21 de fevereiro, o deputado Ruy Irigaray (PSL) deixou a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo e reassumiu sua vaga, o que fez com que fosse retomada a composição inicial da
55ª Legislatura. Com a saída de Irigaray, em 2019, para o governo do Estado, quem assumiu sua vaga foi
1º suplente da coligação Rio Grande Acima de Tudo (PSL/DEM), Rodrigo Lorenzoni (DEM). Até o retorno
do titular, o PSL, que elegeu quatro titulares nas eleições de 2018, ficou com três cadeiras, enquanto o DEM,
que elegeu dois representantes, ganhou mais um assento no Parlamento gaúcho.

O outro titular que reassumiu sua vaga, em 15 de dezembro, foi Juvir Costella (MDB), que estava como
secretário estadual dos Transportes. Além do retorno de Costella, a bancada do MDB também passou
por modificações em função da vitória, nas eleições municipais de novembro, de Sebastião Melo e
Fábio Branco para as prefeituras de Porto Alegre e Rio Grande, respectivamente.

Melo renunciou ao mandato em 8 de dezembro para se dedicar à transição da prefeitura da Capital. Em seu lugar, o 1º suplente do MDB, Carlos Búrigo, que, até então, estava substituindo Costella, tornou-se titular na vaga de Melo.

Para o lugar de Costella, na ocasião, foi empossada a 2ª suplente da bancada, Patrícia Alba, que deixou
a Casa dias depois com o retorno de Costella,. A deputada, porém, retornou em 23 de dezembro, com
o retorno de Costella ao governo do Estado. Em janeiro, ela torna-se titular com a saída de Fábio Branco,
tornando-se titular.

Para a vaga de Costella em 2021, será convocada a 3ª suplente da bancada, que é a vereadora reeleita de
Porto Alegre Nadia Gerhard. Caso ela não aceite, será chamado o próximo da lista, Beto Fantinel. Nadia
Gerhard enfrenta uma dificuldade caso queira assumir: como ela migrou do MDB para o DEM, poderia
ter a vaga questionada na Justiça por infidelidade partidária.

Troca partidária
Ainda houve mudança na composição da ALRS em função de troca partidária. Em março, o deputado Rodrigo Maroni, eleito pelo Podemos, desfiliou-se da sigla e filiou-se no Partido Republicano da Ordem Social (PROS). Com isso, foi extinta a bancada do Podemos na Casa e criada a bancada do PROS, já que Maroni é o único integrante de sua bancada.