Música nas Escolas vai até os alunos para levar alegria durante a quarentena | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Música nas Escolas vai até os alunos para levar alegria durante a quarentena

Música nas Escolas vai até os alunos para levar alegria durante a quarentena

Com as atividades escolares paralisadas desde março, por causa da pandemia do Coronavírus, os alunos de algumas escolas municipais de ensino fundamental (Emef) também perderam o contato com projetos importantes. Um deles é o “Música nas Escolas” que ocorre na Emef Bonsucesso. Há seis meses sem se reunir com os seus alunos, o inspetor da Guarda Municipal (GM) Jeison Tresoldi Pereira, surpreendeu os participantes do projeto com uma visita na porta de casa.

A ação desenvolvida pela Prefeitura de Gravataí, por meio da Coordenadoria de Ensino da Guarda Municipal (GM), que pertence à Secretaria Municipal para Assuntos de Segurança Pública (Smasp), da Secretaria da Educação (Smed) e Secretaria Municipal de Cultura Esporte e Lazer (SMCEL), tem como objetivo trabalhar a coordenação motora das crianças, a importância do trabalho em grupo e os valores cívicos.

Jeison conta que a ideia foi de quebrar a rotina monótona da quarentena e tornar o dia dessas crianças e jovens mais feliz. “Mantendo todas as medidas de segurança, com máscara e higienizando os instrumentos, eu fui de casa em casa. A reação deles foi maravilhosa. Eu tinha combinado com os pais que iria fazer a surpresa e eles não contaram nada aos alunos. Cheguei tocando em frente as casas e convidei eles pra fazer um som.” A visita foi tão bem aceita que o instrutor recebeu convites para voltar a tocar na casa dos alunos.

Música para a vida
Cris Pereira, mãe de Saymon Tavares Machado, de 12 anos, conta que o projeto Música nas Escolas foi essencial para o crescimento do filho. “Essa ação foi uma forma maravilhosa que fez o meu filho não se perder nas ruas com más influências. Ele, inclusive, desenvolveu mais interesse em realizar atividades na escola. Depois da primeira aula da banda, ele já chegou em casa super empolgado, pois o professor já havia passado disciplinas de postura e daí por diante só foi crescendo a sua vontade de participar.”

A mãe conta que a saudade é grande, por isso achou a ideia da visita muito boa. “Ele adorou, só ficou um pouquinho bravo comigo porque eu não havia avisado. Quando ouviu o toque do Tarol (instrumento que Saymon toca), ficou tão feliz que não sabia se entrava e pegava o dele ou ia ver o professor. Foi a melhor surpresa que o instrutor poderia ter feito para essas crianças, eu só tenho gratidão por tudo que ele ensinou para meu filho. Fez despertar algo que nem eu sabia que ele gostava.”