Marco Alba busca recursos para a saúde e assistência social em Brasília | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Marco Alba busca recursos para a saúde e assistência social em Brasília

Marco Alba busca recursos para a saúde e assistência social em Brasília

O prefeito Marco Alba estava em Brasília, desde a tarde da última terça-feira (11/2), com uma série de agendas com deputados federais e em ministérios do Governo Federal. O objetivo principal foi trazer recursos para as áreas da saúde e assistência social, além de discutir sobre a previdência dos servidores públicos. Com ele estavam o secretário municipal da Saúde, Jean Torman, o procurador-geral do município, Régis Fonseca, e a diretora-presidente do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Gravataí, Janaína Balkey.

Segundo o prefeito Marco Alba, esta é “uma verdadeira peregrinação para tentar melhorias para a cidade”. Ele explica que as visitas aos parlamentares gaúchos são para agradecer as emendas que já foram passadas em outras oportunidades para Gravataí, principalmente para o custeio da área da saúde, e uma renovação de pedido para que “estas ajudas continuem vindo”. Foram visitados os deputados Alceu Moreira (MDB), Marlon Santos (PDT), Kim Kataguiri (DEM), Bibo Nunes (PSL) e Nereu Crispim (PSL).

Ele comenta que no ano passado, o município recebeu R$ 1,5 milhão de emendas para custeio da saúde. “Estes recursos nos dão um folego para mantermos as contas desta pasta equilibradas”, diz. No Ministério da Saúde foram tratados assuntos específicos de serviços e peculiaridades que as unidades de Gravataí possuem, que têm causado dificuldade na nomeação de médicos. “Pedimos que o Ministério repense seu olhar nas suas ações de distribuição de médicos no país. A retirada de 40 profissionais do Programa Mais Médicos, das nossas unidades, fez com que todo o serviço ficasse prejudicado, já que o número de consultas ofertadas foi reduzido”, destaca o prefeito.

Assistência Social
No Ministério da Cidadania, o prefeito Marco Alba tratou de repasses atrasados. O município possui serviços de prestação continuada, pactuados com o Governo Federal, que deveriam receber verbas mensalmente, mas isso não vem ocorrendo. “Ao todo, temos mais de R$ 1 milhão de repasses atrasados nesta área”, revela. A Prefeitura mantém os serviços em funcionamento, como exemplo os Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de crianças e adolescentes (de 6 a 15 anos) e de pessoas com deficiência, que juntos somam mais 300 usuários. “Esse é apenas um exemplo.

O Município vem mantendo outros serviços sem nenhum aporte do Governo Federal, como o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), que atende uma demanda grande de idosos, pessoas com deficiência e crianças e adolescentes que tiveram seis direitos violados, como também, o acolhimento institucional onde possuímos, em média, 80 crianças e adolescentes, sendo que o serviço é 24 horas, entro outros. Sabemos da importância, mas essa é uma conta pesada para Gravataí manter sozinha. Precisamos que pelo menos os repasses atrasados sejam feitos”, diz o prefeito Marco Alba.

Previdência Social
No Ministério da Economia, a comitiva de Gravataí foi recebida pelo subsecretário dos Regimes Próprios de Previdência Social, Miguel Antonio Fernandes Chaves. O assunto tratado foi a aplicação da nova emenda na Constituição Federal após a reforma da previdência. “Agora, precisamos ver a forma que iremos aplicar a reforma da previdência para os servidores do município. Teremos que adequar as regras municipais ao que agora está em vigor na Constituição Federal”, comenta o prefeito, que retornou ao município nesta quinta-feira (13/2).