Facções criminosas de Porto Alegre disputam pontos de tráfico em Gravataí | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Facções criminosas de Porto Alegre disputam pontos de tráfico em Gravataí

Facções criminosas de Porto Alegre disputam pontos de tráfico em Gravataí

Em apenas oito meses, número de assassinatos na cidade supera todo o ano de 2016 | Foto: Imprensa Polícia Civil/ Divulgação

Nos últimos tempos, os moradores de Gravataí estão convivendo com uma grande sensação de insegurança. O principal motivo disso, segundo a polícia, é que três facções criminosas que atuam na Capital gaúcha estão disputando pontos de tráfico de drogas na cidade. Apenas nos oito primeiros meses deste ano, 104 assassinatos foram realizados no município. No ano passado inteiro, 91 ocorrências desse tipo foram registradas – o que representa um aumento equivalente a 14,28% em 2017. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira em reportagem produzida pela RBS TV.

Conforme o delegado da Delegacia de Homicídios de Gravataí (DPHPP), Felipe Borba, o número de homicídios praticados com crueldade tem aumentado. “Isso acontece por prestação de contas entre traficantes e também para tentar intimidar as facções rivais”, afirma.

Ainda segundo a reportagem, diariamente a Brigada Militar retira de Gravataí entre cinco e sete criminosos. Os bairros mais violentos são Xará e Rincão da Madalena. Em frente à 1ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Gravataí, localizada no Parque dos Anjos, quatro presos aguardam vagas em presídios.

Em entrevista, o comandante do 17º Batalhão da Brigada Militar, Tente Coronel Vanderlei Padilha, prefere não falar em falta de segurança. “Não uso esse termo. Não acredito em falta de segurança, e sim em excesso de bandidos. O número de pessoas entrando para o mundo do tráfico é significante”, conclui.

População com medo

Para a aposentada Maria Antônia Lopes, 60 anos, a situação está muito difícil. “Há cerca de um ano, vi um homem ser morto perto de mim, na Avenida dos Estados, no bairro Bom Sucesso. Vários vizinhos meus já foram assaltados. Vejo que o comércio está investindo em segurança particular”, observa.

Já para o borracheiro Willian Cecconello, 24 anos, o medo é constante. “Trabalho até às 23h. Quando saio do trabalho, fico com medo. Já ouvi tiros aqui por perto”, conta o jovem, que trabalha em uma borracharia na Avenida Dorival Cândido Luz de Oliveira.

Aumento de PMs

Gravataí contava com 200 policiais militares. Após o anuncio feito pelo governo do RS em abril deste ano, a cidade ganhou o reforço de mais 36 PMs. Entre outras medidas na área da segurança, serão convocados 683 concursados em caráter imediato — sendo 421 PMs, 101 bombeiros militares, 141 agentes da polícia civil e 20 integrantes do quadro de saúde da BM.

A região Metropolitana

Na região Metropolitana de Porto Alegre, em seis meses, foram registrados 730 homicídios e 28 latrocínios, que é o roubo seguido de morte. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul.