Gasolina aumentou e assustou | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Gasolina aumentou e assustou

Gasolina aumentou e assustou

Maioria dos postos de combustíveis do município cobram R$ 3,29 pelo litro do combustível, mas algumas exceções são encontradas

A gasolina ficou mais cara no primeiro dia do mês de fevereiro, e assustou a maioria dos motoristas no momento de completar o tanque nesta segunda-feira (2), nos postos de combustíveis da cidade. Pesquisando nos maiores postos do eixo da Avenida Dorival Luz de Oliveira, o JG constatou que o preço da gasolina aumentou em 30 centavos, mantendo uma média de R$ 3,29 por litro do combustível. Até sábado, o valor cobrado pela gasolina no município era de R$ 2,99 na maioria dos postos, conforme levantamento da Agência Nacional de Petróleo(ANP).

Um dos menores valores encontrados pertence à uma grande rede de supermercados, que possui postos de combustíveis como um dos serviços. O valor de R$ 3,19 da gasolina, marcado na placa do posto em grandes numerais, atraia uma maior movimentação nas bombas de combustível, comparados aos demais postos.  Outra rede de supermercados também conseguia manter o valor do combustível pouco abaixo da média, marcando o tipo comum da gasolina em R$ 3,24.

Nos demais pontos de comércio de combustível da cidade, o valor da gasolina comum se manteve em R$ 3,29 e a gasolina aditivada era vendida com um acréscimo de 10 centavos na maioria dos postos. O aumento do preço era esperado para o início deste mês, mas foi além dos 20 centavos anunciados pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

A Secretaria da Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul, emitiu nota fazendo um esclarecimento sobre o aumento abusivo no preço dos combustíveis. Segue abaixo nota oficial na íntegra:

“Diante das denúncias de possíveis abusos no valor de venda de combustíveis no comércio varejista do Estado, o secretário da Justiça e dos Direitos Humanos, César Faccioli, determinou à direção do ProconRS que notifique o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes do Estado do Rio Grande do Sul (Sulpetro).

Com a medida espera-se que o Sindicato atue junto aos seus associados e evite que postos de combustíveis pratiquem aumento no preço dos derivados de petróleo, de forma abusiva, além dos R$0,20 já esperados em razão da elevação dos impostos federais determinados pelo Governo Federal.”

Caso persista a venda desses produtos de forma abusiva, o ProconRS irá autuar os infratores por justa causa conforme determina o Código de Defesa do Consumidor.

 

Texto: Filipe Foschiera