Deve faltar professor no começo do ano letivo | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Deve faltar professor no começo do ano letivo

Deve faltar professor no começo do ano letivo

Secretaria quer nomeação de 570 profissionais do último concurso

A menos de uma semana do começo do ano letivo na rede estadual, na terça-feira, 24, o Estado ainda não consegue ter fechado o quadro de professores das escolas gaúchas. O Cpers/sindicato estima que faltem 10 mil profissionais nas escolas, somando os que devem ser nomeados e mais os pouco mais de 7 mil que se aposentaram no ano passado. Mas para a Secretaria de Educação o número não passa de mil, já que para o lugar desses aposentados houve diferentes nomeações ao longo de 2014. Agora a intenção do titular da pasta, Vieira da Cunha, é nomear 570 professores. Em áreas em que não houver banco de aprovados poderão ser chamados profissionais por meio de contratos temporários.

O número exato do déficit de professores ainda é desconhecido porque as matrículas nas centrais ainda vão até o dia 26, justamente a data de largada das atividades escolares para os estudantes – os dias 24 e 25 serão dedicados a reuniões de professores e diretores. Ajustes nas matrículas ainda continuam depois disso, mas somente nas escolas.

CIÊNCIAS EXATAS – Quando o ano letivo iniciar a principal ausência deverá ser de professores da área da ciências exatas, nas disciplinas de física, química e matemática, e de línguas estrangeiras. A presidente do Cpers, Helenir Oliveira, explica que não há mais profissionais que ministram esses conteúdos aprovados no último concurso e à espera de nomeações. O dado é confirmado pela Secretaria da Educação.

A Secretaria já lançou edital abrindo inscrições, até o dia 10 deste mês, para cadastro temporário de contratações emergenciais. E, havendo necessidade, irá chamar professores deste banco, que ainda terá validade por dois ou três anos.

A presidente do Cpers aguarda uma manifestação da secretaria para até o final desta semana, para então discutir o assunto em reunião ampliada do conselho do Cpers na segunda-feira, 22.

Na rede particular, que reúne em torno de 600 mil alunos no RS, as aulas já começaram ontem ou se iniciam na segunda-feira para a maior parte das escolas. O calendário sugerido pelo Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul prevê a data de início do calendário nesta quarta-feira, estendendo-se até 18 de dezembro, mas cada instituição de ensino tem autonomia para decidir as datas, desde que sejam cumpridos 200 dias letivos. O presidente da entidade, Bruno Eizerik, comenta que as instituições, desde a Educação Básica ao ensino superior, preparam-se desde dezembro para essa retomada, que em muitos estabelecimentos é precedida de jornadas pedagógicas.

Texto: Thamy Spencer