Obras são retomadas em três creches do município | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Obras são retomadas em três creches do município

Obras são retomadas em três creches do município

O prefeito Marco Alba esteve nesta segunda-feira (3), acompanhando as obras que foram retomadas nas Escolas Municipais de Educação Infantil (Emei’s) Porto Seguro, Morada do Vale II e Marechal Rondon.
Todas as três unidades de ensino tiveram suas obras contratadas pelo Governo Federal que, por sua vez, licitou uma empresa – a MVC Componentes Plásticos – como responsável pelas edificações das unidades escolares em todo o país. Porém, em decorrência de um desacordo financeiro com a União, a MVC abandonou totalmente, em 2015, mais de 240 obras nos estados da região sul, deixando os municípios, incluindo Gravataí, à deriva.
“Imediatamente iniciamos as tratativas para romper o contrato e licitar uma nova empresa para a conclusão das seis escolas parcialmente edificadas em Gravataí. Realizamos diversas audiências com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, com o objetivo de garantir o andamento das obras para que a oferta de ensino e a comunidade gravataiense não fossem penalizadas”, explicou Alba.
“Em seguida realizamos todos os trâmites legais e em março deste ano conseguimos retomar as construções com outra empresa. Agora poderemos concluí-las e garantir centenas de novas vagas para as nossas crianças”, informou o prefeito municipal.
“Com relação às outras três Emeis- Rincão da Madalena, Princesas e Morada do Vale III – que também paralisaram, vamos aguardar a conclusão destas três primeiras para avaliarmos, haja vista que contamos com mais cinco escolas sendo construídas no modelo tradicional: Bem Me Quer, Costa do Ipiranga, Cohab C, Raio de Sol e Favo de Mel”, concluiu.
“Ao todo temos oito Emeis em andamento, distribuídas em diversas regiões da cidade com o objetivo de reduzir o deficit existente em Gravataí há anos. Ao todo serão mais de 1.200 vagas proporcionadas às nossas crianças com a edificação das novas escolas”, disse a secretária de Educação, Sonia Oliveira.

Entenda o caso

Gravataí aderiu a uma ata de preço do governo federal, que havia contratado uma mesma empresa para a construção de mais de três mil Emeis no país – a MVC Componentes Plásticos. Conforme previsto em contrato, a maioria das Emeis seria finalizada ainda em 2014, não fosse o abandono das obras por parte da construtora. As outras nove chegaram a ser habilitadas, porém a administração municipal rescindiu os contratos, não dando início às obras.