Alunos colocam a mão na massa e reformam a escola | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Alunos colocam a mão na massa e reformam a escola

Alunos colocam a mão na massa e reformam a escola

A Escola Estadual Antônio Gomes Corrêa, localizada no Parque dos Anjos, há tempos vinha necessitando de reformas urgentes, devido à má conservação de muitos anos e que estava colocando em perigo estudantes e professores, pois a situação estava insuportável. Foi então que os alunos da turma 92, do turno da manhã, se mobilizaram em grupo para arrumar inicialmente a sala de aula em que estudavam diariamente.
Segundo relato da aluna Carine Alos, uma das líderes do pioneiro movimento de recuperação do ambiente escolar, o que os motivou foi que a sala deles estava bastante estragada, com tinta desbotada na parede e as portas sem fechaduras e vistas. “Os livros que ganhamos estavam todos no chão pegando umidade e, com isso, iriam estragar. Aí uma colega teve a ideia de conseguirmos um ofício na direção para passar em empresas e pegarmos o que não tinha mais serventia pra eles”, assim Carine descreve como surgiu a ideia de reformar a sala de aula.
Os alunos da turma 92 já conseguiram arrumar as cadeiras das classes. Mas ainda há o que se fazer, como colocação de vistas e fechaduras nas portas e pintura das paredes.
Ações bonitas como essa dos alunos da turma 92 do Colégio Antônio Gomes Corrêa precisam e devem ser difundidas e valorizadas, por isto o JG divulga a iniciativa, conclama o comércio a contribuir e outras instituições de ensino a se inspirarem neste exemplo.

Projeto se estende a outras salas
Depois de conhecer o trabalho dos colegas que se empenharam nos reparos da sua sala de aulas, estudantes de salas contíguas encamparam a ideia e prometem reformar também o ambiente em que assistem às aulas. “O que estamos conseguindo em maior quantidade para a nossa, já está se espalhando para outras salas, o que será bom para todo o colégio”, relata Carine Alos.
Os alunos mobilizados saem às ruas para angariar doações em madeireiras, supermercados, dentre outros estabelecimentos comerciais. Outra forma de obter recursos para a reforma da escola vem sendo a venda de lanches nos intervalos para arrecadar fundos, numa verdadeira lição de cidadania. “Tomara que outros alunos também tomem a mesma iniciativa para melhorar as escolas, pois passamos uma boa parte de nossas vidas dentro da sala de aula”, afirma Carina.