Por menos ódio | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Por menos ódio

Ultimamente tenho me surpreendido, e até me sentido coagida a opinar, diante de tanto ódio e revolta espalhados pelas redes sociais. Parece – me que estamos divididos entre os defensores dos projetos do governo federal e os defensores do impeachment da presidente. Opiniões contrárias e divergências são normais, mas odiar, sentir raiva, brigar e excluir da sua rede social, e possivelmente do seu ciclo de amizades, pessoas que antes lhe eram queridas, me parece apavorante. Já vi famílias se digladiando e cortando relações por causa disso. É muito ódio, muita informação mentirosa, muita gente plantando discórdia e difundindo qualquer informação sem mesmo confirmar.

Como se esse ódio não bastasse, e ele é apenas uma parcela do que vemos, semana passada um menino de 14 anos filho de um casal gay foi espancado brutalmente em sua escola. Ficou hospitalizado e na segunda feira veio a falecer. O que dizer sobre isso? Até quando? Até quando caminharemos sem entender que cabe a nós (pais- educadores) criarmos nossos filhos para que respeitem as diferenças, para que sintam-se diferentes e especiais, para que não aceitem e não cometam qualquer tipo de coação ou bullyng. Este menino podia ser meu filho ou seu. Criemos crianças para a construção da paz. O mundo precisa de menos ódio e mais ações para o bem. Vamos refletir e agir. Está em nossas mãos.