Coluna: Leio Sim | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Coluna: Leio Sim

Coluna: Leio Sim

Sobre mães

Hoje trago dois livros que falam sobre amores, maternidade, escolhas e a vida adulta; os dois livros são bonitos, reais e emocionantes; leituras para quem quer se inspirar!
Um Lugar no Coração, Amy Hatvany

UM_LUGAR_NO_CORACAO

Uma leitura bonita, que pode surpreender. Esqueça todos os pré-conceitos que você cria ao ler a sinopse desse livro. De que Grace, a personagem principal, pode ser uma monstra por não querer ter filhos ou uma destruidora de famílias. A personagem principal é bem sucedida e trabalha numa instituição que ajuda mulheres que sofreram violências e abusos. Ela acaba se apaixonando por Victor, dono de um restaurante. O problema é que Victor tem dois filhos, Max e Ava, mas como eles moram com a mãe, Kelli, Grace não vê grande problema nisso. Ela nunca quis ser mãe, mas como só terá que ver as crianças de 15 em 15 dias, ela aceita ser a madrasta. Porém, Kelli, mãe das crianças, morre misteriosamente. Ninguém sabe o que aconteceu e, aos poucos, o livro vai desvendando isso. Mas, assim, do nada, Grace se vê tendo que ser madrasta em tempo integral, e agora precisa aprender a conviver com isso. O livro é narrado pelas visões de Grace e por Ava, a filha de 13 anos que é muito madura para a idade e que precisa cuidar da mãe, que era conturbada antes de morrer, e do irmão menor. Alternam-se também na narração algumas visões de Kelli, com flashbacks do passado. O enredo é simples, a narração é delicada, mas os sentimentos que estão escondidos nas entrelinhas são o destaque desta leitura. Vale a pena!

 

Coração de Mãe, Jodi Picoult

CORACAO_DE_MAE_1412030040B

Este livro é muito intenso, e precisamos de um coração forte para ler. Paige, a personagem principal, foi abandonada pela mãe quando era criança e foi criada pelo pai. Até os seus 18 anos, ela sempre questionou a si mesma, encontrava defeitos para enxergar porque a mãe tinha abandonado a família. Ela sempre se perguntou o que teria levado a mãe a fugir. Com 18 anos, ela decide deixar o pai e vai atrás de um sonho seu, a faculdade de Artes. Ela sempre desenhou muito bem e tem um grande talento para isso, então enxerga ali uma grande oportunidade. No meio do caminho, porém, ela conhece Nicholas, um estudante de medicina. Apaixonada, ela se casa com ele e acaba largando os estudos e a carreira para trabalhar, juntar dinheiro e ajudar ele a pagar a faculdade de medicina, já que os pais dele, contrários ao casamento, retiraram a ajuda de custos. Quando Nicholas se forma e acaba se tornando um renomado cirurgião, ela enxerga a possibilidade de poder retomar sua carreira. Mas, então, se descobre grávida, um filho inesperado, que levantará de novo todas as suas inseguranças, medos e incertezas. Então, ela toma uma atitude que deixa o leitor sem fôlego.  O livro é narrado sob a ótica de Paige e de Nicholas, o que torna a história ainda mais profunda, porque você consegue entender os sentimentos dos dois lados. Recomendo muito a leitura!

 

 

Para mim, ler é entrar em contato com novas ideias, novas pessoas, novos mundos e ajuda a ampliar os conhecimentos e o senso de lógica. E de muito ler livros é que nasceu em mim o gosto pela escrita.

Rosimeire Leal da Motta