Animal abandonado, o que fazer? | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Animal abandonado, o que fazer?

Animal abandonado, o que fazer?

O destino desses animais depende da ação de pessoas sensíveis e conscientes como você!

Recolha-o com calma e segurança, pois é muito provável que ele esteja sentindo medo e insegurança, além de fome, sede, etc., e esteja um pouco arredio. Muitos animais abandonados, dependendo do tempo que estão na rua, a idade, e o grau de maus-tratos que tenham sofrido, procuram defender-se fugindo, ou mostrando os dentes, ou se encolhendo, pois perderam a confiança do ser-humano. A conquista de sua dignidade de cão ou de gato leva alguns dias para ser recuperada, e dependem do seu zelo, paciência e compaixão. Isole-o, deixe-o em algum local seguro, pode ser o banheiro mesmo ou um cômodo onde não tenha contato com outros animais, até que se tenha certeza que está livre de infestações de pulgas ou carrapatos e alguma doença como a cinomose, fiv/felv entre outros, e isso, somente o médico veterinário para diagnosticar, nada de balcões de agropecuárias. Muito importante saber que a vacinação só poderá ser aplicada se o animal estiver livre de qualquer doença e com imunidade alta, do contrário as doenças podem ser mascaradas.

Providencia-se a castração do animal, seja a baixo custo, gratuitamente pelos órgãos públicos ou com ajuda de amigos, mas sem castração não pode ficar. É dever de todos os cidadãos de bem, ajudar a coibir proliferação de ninhadas que certamente serão abandonadas.

Em cada cidade, há Ongs e protetores voluntários que promovem feiras de adoção, além dos recursos das redes sociais para divulgar a adoção consciente, ou seja, aquela que você acompanha o bem estar dele e adaptação e não simplesmente “desová-lo”.

Há uma prática muito cruel que a proteção animal tem lutado para acabar, que é a desova de animais em agropecuárias, onde são cobrados de vinte a sessenta reais por animal, dependendo do tamanho. Ficam confinados dias em gaiolas, isso quando o proprietário simplesmente não os abandonam em outro local à ermo, como há inúmeros flagrantes. A pessoa prefere pagar esse valor absurdo, que é mais caro que uma consulta com um veterinário. Simplesmente acha que fez uma grande coisa abandonando-o nesses estabelecimentos, muitas vezes sem um médico veterinário responsável e até alvará. Portanto amigos, não é difícil ajudar um animal invisível pela sociedade, faça a sua parte e com certeza receberá tudo de bom em dobro.