Voluntariado sem espaço | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Voluntariado sem espaço

Voluntariado sem espaço

por Caroline Weigel

O professor de Taekwondo Osmar Spido realiza um lindo projeto social para crianças de Cachoeirinha, há mais de 15 anos. Porém, há algum tempo, ele não tem um local disponível para realizar a atividade.

“O projeto é totalmente gratuito, no intuito de inclusão social. Os alunos treinam com nível de alto rendimento e os pais se unem para arrecadar fundos para custear competições e fardamento”, conta o professor.

Após três anos treinando em um CTG na Morada do Vale, o grupo está novamente sem um espaço física para treinar. “Devido à perseguição política, estamos sem treinar no Ginásio Fátima, aonde desenvolvi esse projeto durante 15 anos”, conta.

Osmar já procurou a prefeitura e o Prefeito, mas não teve nenhuma resposta. “Enviei todos os documentos necessários e até agora nada. Alegaram que não tem horários disponíveis no ginásio Fátima, sendo que a sala de aula de artes marciais está vazia”, alega.

O professor também afirma que as pessoas podem ajudar o projeto valorizando-o, “quando organizamos festas, jantares para arrecadar fundos para competições”.

Sobre o projeto

O projeto é desenvolvido para mais de 50 alunos, entre crianças e jovens. O trabalho de Osmar é voluntário há mais de 14 anos. “Sempre será, acredito muito na inclusão social e independente do veto do prefeito vou continuar assim”, afirma.

“Desde minha infância, onde nasci e morei durante 16 anos, na zona norte de Porto Alegre, tenho muita vontade de fazer aquilo que ninguém fez por mim, sendo assim um dia quando passei no ginásio da Fátima e vi cenas de mães desesperadas e jovens se matando nas drogas, decidi que faria algo para que isso mudasse. Já tive nas dependências do ginásio todo tipo de alunos, drogados, viciados, ex- traficantes. Já tive do mesmo ginásio jovens que se destacam até hoje no cenário nacional do Taekwondo. Sou o maior defensor de que só o esporte tira os adolescentes das drogas e do crime, mas somente uma política publica pode prevenir que os adolescentes se envolvam neste caminho”, completa.

Taekwondo

Osmar Oliveira Spido entrou no taekwondo em 1999, e já conquistou diversos títulos, foi 8 vezes campeção gaúcho, campeão sul americano open 2007, campeão brasileiro em 1998, 2002, 2003 e 2008.

Foi oficineiro da Secretaria de Esporte pelo projeto Fundesp no ano de 2009, 2010, 2011 e 2012, oficineiro no projeto federal Escola Aberta desde sua inicialização e oficineiro no projeto federal Mais Educação, além de ser o organizador do taekwondo nas olimpíadas escolares nos nos de 2010, 2011 e 2012.