Vacinação contra a meningite tem intensa procura | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Vacinação contra a meningite tem intensa procura

Vacinação contra a meningite tem intensa procura

Na sexta-feira, 31, iniciou a vacinação contra a meningite para toda a população de risco, compreendida entre 0 e 19 anos de Cachoeirinha.

Na quinta-feira, 30, após a notícia de mais um óbito, de um menino de 8 anos morador do bairro Fátima, com nenhuma ligação com os casos que ocorreram no bairro Jardim Betânia, a Prefeitura de Cachoeirinha procurou o Governo do Estado e conseguiu junto ao Ministério da Saúde 30 mil doses da vacina.

Filas quilométricas

Mesmo com toda a eficiência dos agentes de saúde e servidores municipais, a procura pela vacina foi muito grande. Na UBS Décio Martins Costa, a fila, às 10h de sexta-feira, já virava a esquina, ocupando meio quarteirão.

Pais aguardavam com seus filhos, adolescentes levavam carteirinhas de vacinação e comprovante de residência e todos queriam a prevenção para essa doença letal que causou pânico na população de Cachoeirinha.

Lúcia Subtil aguardava na fila com a filha Maria Eduarda, de 16 anos. Quando chegaram, às 9h30, a fila já estava na altura da primeira esquina. A mãe conta que se sentiu aliviada ao saber que todos poderiam se vacinar. “Foi um alívio. Até porque estava muito caro para pagar, não que a vacina seja cara, mas acredito que toda a situação tenha encarecido ela”, conta.

Maria Eduarda estuda em Canoas, onde no início do ano duas crianças apresentaram quadros de meningite, mas da viral. “Agora posso ficar mais tranquila”, disse a estudante. A mãe completou: “O governo era obrigado a dar. Eu só me perguntou como que chegou lá na Betânia? E agora como que chegou também em outro bairro? Tem em tudo quanto é lugar”, disse.

Camila Pietra Freitas, de 18 anos, estudante da Unisinos, também já aguardava na porta para se vacinar. Ela ficou sabendo da vacinação para todos através das redes sociais. “Quando eu vi, já peguei a carteirinha de vacinação e o comprovante de residência. Hoje de manhã, corri até aqui”, afirma.

Ela chegou na fila às 8h30, junto com a amiga Tainara Cardoso, de 18 anos. “Quando a gente chegou, já tinha umas 100 pessoas na frente”, comenta Camila. Tainara faz cursinho no universitário e contou que estava preocupada com a doença. “Eu fiquei preocupada, porque a gente podia pegar de qualquer pessoa, não estava só na Betânia”, disse.

Corajosas

As pequenas Yumi Hotta e Nicole Eduarda Doebes, de 7 anos, esperavam já na porta para serem vacinados. Corajosas, elas aceitaram serem fotografadas. A mãe de Yumi, Noeli Hotta, disse que estava preocupada com a questão da meningite: “A gente fica preocupada, né, com as crianças, que aconteça alguma coisa”.

Já dentro da sala, os servidores e agentes de saúde tranquilizavam as garotas, ao mesmo tempo em que eram ágeis e eficientes em seu trabalho. Mesmo com o dia corrido e tumultuado, eles sorriam e deixavam as crianças à vontade.

Yumi era corajosa e logo sentou na cadeira para fazer a vacina. “Ela é bem tranquila para vacina”, disse a mãe, enquanto perguntava se a filha precisava que segurassem sua mão. “Não precisa!”, disse a pequena.

Enquanto olhava a amiga fazendo a vacina, Nicole já ficava nervosa. “Eu não sou muito boa para vacina”, dizia, entre risos. “Já está me dando um friozinho na barriga”, contou. Mas na hora de vacinar, o máximo que ela expressou de dor foi uma careta, nenhuma lágrima.

Rudimila Siqueira Viana levou cinco crianças para vacinar: Luisa, de 7 anos, Arthur, de 7 anos, Matheus, de 9 anos e Vitório, de 9 anos; as outras duas pequenas não precisaram, pois já tinham as três doses da vacina, que consta no calendário de vacinação desde 2010.

“Foi um alívio muito grande. Eu já estava preocupada, porque já iam começar as aulas, mas agora eles adiaram, ainda bem”, disse. Ela chegou às 8h50 e já tinha bastante gente na fila para a vacinação.

Suspeita descartada

O Conselheiro Tutelar Esdras Ramos acompanhou a família de Matheus da Silva, criança de 8 anos que morreu por causa da meningite, já que o irmão dele, Lucas da Silva, de 13 anos, apresentava os sintomas.

Na noite de quinta-feira, 30, o conselheiro publicou em sua conta no facebook que os irmãos do menino já haviam retornado para casa. “Acompanhei eles e seus pais até o Hospital Conceição para que fossem examinados e fizessem os exames para identificar uma possível contaminação por meningite. Todos os exames necessários foram feitos, inclusive o de medula, e deram negativo. Eles também já foram medicados preventivamente no hospital e já foram liberados”, escreveu.

Até sexta-feira

A vacinação para toda a população de risco de Cachoeirinha continua até esta sexta-feira, dia 7, em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nas Estratégias de Saúde da Família (ESF) do município.

A Prefeitura anunciou também que as aulas da rede municipal, que retornariam na próxima segunda-feira, 3, foram adiadas para o dia 10 de agosto, a fim de evitar aglomerações nos ambientes escolares.

Balanço

O Estado registrou 48 casos confirmados de meningite bacteriana, em 2015, contra 35 no ano passado. Desses casos, foram 13 mortes causadas por meningite bacteriana em 2015, contra três em 2014, de acordo com o último balanço da Secretaria de Saúde. Quatro foram provocados pela meningite do tipo B, quatro pelo tipo C e cinco não foram identificados.


 

Saiba mais

– QUEM SE VACINA?
Todos os moradores de Cachoeirinha menores de 20 anos

– ONDE TEM VACINA?
Em todas as 17 unidades básicas e ESFs da cidade

– QUE DOCUMENTOS LEVAR?
Cartão de vacinação, carteira de identidade ou certidão de nascimento e comprovante de residência

– ATÉ QUANDO VAI A VACINAÇÃO?
Até o dia 7 de agosto

– ONDE VACINAR:

UBS CAIC Granja
Rua Jardim das Flores, s/n – bairro Granja Esperança – Fone: 3438-6496
UBS COHAB
Almirante Barroso, s/n – bairro COHAB – Fone: 3041-3490
UBS Décio Martins Costa
Rua Doutor Décio Martins Costa, 464 – bairro Eunice – Fone: 3041-3402
UBS Getúlio Vargas
Rua Dom João VI, 188 – bairro Vista Alegre – Fone: 3041-4109
UBS Jardim do Bosque
Av. Capitão Garibaldi Pinto dos Santos, 407 – bairro Granja Esperança – Fone: 3471.7422
UBS Luis de Camões
Rua Bandeirantes, 74 – bairro Bom Princípio – Fone: 3469-2582
UBS Nova Cachoeirinha
Rua Eldorado, 260 – bairro Nova Cachoeirinha – Fone: 3438-4004
UBS Osvaldo Cruz
Rua Osvaldo Cruz, 590 – bairro Parque Brasília – Fone: 3041-4108
UBS Parque da Matriz
Rua Itapema, 30 – bairro Parque da Matriz – Fone: 3438-1503
ESF Araçá I
Rua Vinte e Cinco de Dezembro, 100 – bairro Anair – Fone: 3438-2001
ESF Araçá II
Rua Vinte e Cinco de Dezembro, 100 – bairro Anair – Fone: 3438-4447
ESF Canarinho
Rua Espanha, 821 – bairro Nova Cachoeirinha – Fone: 3470-3374
ESF Carlos Wilkens
Travessa São Jorge, 81 – bairro Jardim Vitória – Fone: 3041-4160
ESF Jardim Betânia
Rua Capão da Canoa, 185 – bairro Jardim Betânia – Fone: 3470-1982
ESF José Ari da Silveira
Travessa Orleans, nº 325 – bairro Fátima – Fone: 3438-2111
ESF Otacílio Silveira
Av. Amazonas, 583 – bairro Vista Alegre – Fone: 3469-5709
ESF Vereador José Ramos
Rua Fidel Zanchetta, 655 – bairro Jardim do Bosque – Fone: 3113-3560

 

Fotos: Caroline Weigel/CC