Um presente de grego em meio ao feriadão | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Um presente de grego em meio ao feriadão

Um presente de grego em meio ao feriadão

Moradores de Cachoeirinha terão que pagar mais caro para usar o transporte coletivo. Isso porque em reunião em meio a feriadão de Corpus Christi, o Conselho de Transporte Municipal definiu na última sexta-feira o aumento.

Conforme o decreto assinado pelo Prefeito Vicente Pires, houve um reajuste de 13,56%. Sendo assim o passageiro que pagava R$ 2,95 pelo ônibus até o último sábado, passou a pagar R$ 3,35, R$ 0,40 a mais do valor. Já os passageiros que costumam usar as lotações, terão que desembolsar R$ 0,55 a mais, a passagem foi de R$ 4,00 para R$ 4,55.

Havia um encontro marcado para o dia 27 de maio, este foi cancelado sem menores esclarecimentos, especula-se que a mobilização popular que estava marcada para ocorrer em frente à Câmara de Vereadores tenha motivado o cancelamento. “Foi marcada uma reunião do Conselho de Transporte para o dia 27 de maio, que foi cancelado porque a população se faria presente nela. Por que foi cancelada? Os conselheiros têm medo da população? Qual é a legitimidade desse conselho? Por que ele só se reúne para referendar o aumento pedido pela empresa? A população se sente representada por ele?” Questiona Felipe Milanezi, um dos representantes da Frente de Luta pelo Transporte.

Além do preço serviço é considerado ruim

Os representantes da Frente de Luta pelo Transporte Público dizem que além de ser um serviço caro os ônibus não tem conforto. “Pagamos R$ 3,35 para andar em ônibus estragados, sem ar condicionado e sem muito conforto. Muitas vezes até lotado”, falou Felipe.

Felipe também questiona a veracidade das queixas de prejuízos por parte da Stadtbus. “ A empresa reclama que não está tendo lucro, o que é difícil imaginar, pois algumas linhas tem menos de 5km e nenhuma tem mais de 15km, como a maioria das linhas de Porto Alegre, por exemplo,  e andamos estremados como sardinha em lata.

 

Frente de Luta Pelo Transporte Público de cachoeirinha promete realizar um ato em frente a câmara de vereadores nesta terça-feira. Grupo reivindica a participação popular nas decisões

Frente de Luta Pelo Transporte Público de cachoeirinha promete realizar um ato em frente a câmara de vereadores nesta terça-feira. Grupo reivindica a participação popular nas decisões

Aumento anterior também ocorreu em meio a um feriadão

No dia 30 de dezembro de 2014, em meio as festas de final de ano, o prefeito Vicente Pires autorizou por decreto um reajuste de R$ 0,10 por passagem. Na época o chefe do executivo alegou que entendia ser abusivo o valor de R$ 3,60, que havia sido solicitado pela empresa, mas após estudo de uma companhia contratada pelo município chegou-se ao valor de R$ 2,92, arredondado para cima pela prefeitura, chegando aos R$ 2,95

Dias antes o conselho Municipal de transporte, membros da comunidade e representantes da Stadtbus haviam se reunido para discutir o aumento que foi vetado na ocasião. “Por que a população não participa do processo de decisão sobre o aumento das passagens? Será que o Governo do Vicente tem medo da opinião da população? Aliás, por que ele defende a empresa, e não a população, que ele diz representar? Quem ganha com esse aumento?” pergunta Felipe

 

Protestos devem ocorrer amanhã

A frente de Luta pelo Transporte público está organizando para amanhã,  um ato em frente a Câmara de Vereadores. Os integrantes da entidade reivindicam  uma audiência pública durante a sessão sobre o Transporte público. O grupo diz querer  uma explicação sobre o aumento da passagem. “A passagem subiu e a população não vai deixar barato”, ressaltou Davi Guilherme integrante da Frente. Segundo ele, a entidade tem três pautas a ser discutida. São elas: A revogação do aumento, audiência pública para discutir o preço da tarifa,  destituição do atual Conselho de Transportes e conferência para eleição de novos conselheiros.