Sexta-feira marca dia de paralisação em todo o Brasil | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Sexta-feira marca dia de paralisação em todo o Brasil

Sexta-feira marca dia de paralisação em todo o Brasil

por Dijair Brilhantes

Os principais serviços públicos municipais deveram ser afetados, ao menos parcialmente. Isso porque para o dia de hoje está marcado o Dia Nacional de Manifestações e Paralisações.

O ato se trata de uma convocação das centrais sindicais, para protestar contra a terceirização, (PL 4.330) e as Medidas Provisórias 664 e 665, o ajuste fiscal e em Defesa dos Direitos e da Democracia.

De acordo com Guilherme Runge, presidente do Sindicato dos Municipários de Cachoeirinha, serão realizados dois atos em frente à Prefeitura Municipal. O primeiro está marcado para às 8 horas e o segundo para às 13h. “Resolvemos fazer dois atos, um para os profissionais que trabalham 20 horas e outro para os que trabalham 40 horas, em áreas essenciais que não podem aderir a paralisação total”, destaca o presidente.

Áreas tidas como essenciais, como saúde e segurança, precisam manter 30% do efetivo trabalhando. “O Posto 24 horas, a farmácia popular e a segurança são essenciais. Estes terão que ter o mínimo de 30% de profissionais trabalhando”, explica Runge.

Municipários fazem outras reivindicações

Além da (PL 4.330) e as Medidas Provisórias 664 e 665 os servidores municipais de Cachoeirinha irão aproveitar a mobilização para reivindicar as questões previdenciárias da categoria, que estariam atrasadas há 3 semestres. “A atual administração se comprometeu em quitar a dividida previdenciária, mas isso não está ocorrendo, vai acabar a gestão do atual prefeito e a dívida vai ficar”, esclareceu o presidente sindical.

Bancos

Em nota o Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários), informou que a categoria decidiu em assembleia aderir à paralisação. Mas, como a adesão é voluntária, não há estimativa sobre quais agências irão abrir e fechar nesta sexta.

Serviços de Saúde

De acordo com o Sindisaúde, os profissionais da área da Saúde devem começar a se concentrar no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) a partir das 6h e participar da mobilização geral em frente à Fecomércio-RS.

Em Cachoeirinha ao menos 30% dos profissionais da saúde irão trabalhar normalmente, conforme previsto em lei.

Educação

Cpers aderiu à paralisação, orientando que as escolas do Estado não tenham aula nesta sexta-feira. Após aprovação da participação em assembleia, o Sindicato dos Professores do Ensino Privado (Sinpro) também está convocando a categoria para participar da paralisação.