Promessa cumprida: Defesa Civil entrega material na Vila Navegantes | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Promessa cumprida: Defesa Civil entrega material na Vila Navegantes

Promessa cumprida: Defesa Civil entrega material na Vila Navegantes

por Dijair Brilhantes

Conforme prometido pelo Supervisor da Defesa Civil Cemarino Freitas, uma equipe foi até a Vila Navegantes entregar o material prometido para reconstruir a casa de Maria de Fátima, que havia sido danificada no trágico incêndio ocorrido no dia 27 de novembro de 2014, onde três crianças morreram.

Conforme Fátima, eram oito horas da manhã quando a Defesa Civil chegou até o local.  Foram entregues 30 telhas, 30 tábuas de madeira, além de ripas usadas para compor o telhado. Pregos também foram doados. Cristian, marido de Fátima diz estar aliviado com a recepção. “Agora podemos reconstruir nossa casa, o material doado vai nos ajudar bastante”, disse Cristian, que está desde o momento da entrega trabalhando para reconstruir a casa.

Como a mão de obra está muito cara, o próprio morador resolveu refazer a casa que teve as paredes caídas devido ao último temporal. “Eles (carpinteiros) nos cobraram cem reais por dia para fazer o trabalho, não temos condições, por isso eu mesmo estou fazendo”, concluiu o morador.

A família diz ter pressa, pois estão dormindo na casa dos familiares enquanto a nova casa está em obras.

Queixa foi notícia na edição de ontem

O Jornal Correio de Cachoeirinha noticiou o desabamento da casa na edição 492, de ontem, 13, mostrando que passados mais de 50 dias do incêndio que matou 3 crianças na Vila Navegantes no fim de novembro de 2014, a família que teve a parte de sua casa danificada pelo incêndio aguardava o material prometido pela prefeitura.

O temporal da última sexta-feira, 9, havia danificado a estrutura da casa fazendo com que a mesma desabasse. A moradora Maria de Fátima Ramos, disse que com os ventos fortes as paredes começaram a rachar. “Se meu marido não saísse na rua e cortasse os fios de luz, teríamos outra tragédia aqui, pois a casa ia pegar fogo”, lamentou Fátima.