Professores estaduais anunciam paralisação | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Professores estaduais anunciam paralisação

Professores estaduais anunciam paralisação

Professores estaduais anunciam paralisação

Após realizar uma assembleia na manhã de ontem, 18, que lotou o Gigantinho, em Porto Alegre, com a presença de mais de 10 mil professores estaduais, a categoria anunciou uma paralisação de três dias – quarta, quinta e sexta-feira, nas escolas estaduais do Rio Grande do Sul.

De acordo com o Cpers/Sindicato, se o governo estadual não pagar os salários de agosto integralmente e não retirar projetos de lei que atacam os servidores públicos da Assembleia Legislativa, a categoria irá retomar a greve nos dias 31 de agosto e 1º, 2 e 3 de setembro.

Após a assembleia, os professores caminharam em direção ao Centro de Porto Alegre e se reuniram no Largo Glênio Peres  junto com outros servidores estaduais. Outros sindicatos aderiram à paralisação de três dias, como os Sindicatos do Ensino Privado (Sinepe) e dos Técnicos-Científicos (Sintergs) do Rio Grande do Sul e a Associação dos Fiscais Agropecuários (Afagro).

Os professores estaduais lotaram o Gigantinho, em Porto Alegre, na manhã de ontem, quando definiram a paralisação de três dias da categoria (Divulgação Cpers)

Os professores estaduais lotaram o Gigantinho, em Porto Alegre, na manhã de ontem, quando definiram a paralisação de três dias da categoria (Divulgação Cpers)

Em Cachoeirinha

Algumas escolas estaduais vão paralisar as atividades, mas muitas ainda se reunirão para definir a sua posição. Mário Quintana, Roberto Silveira e Polivalente Presidente Kennedy informaram que as aulas continuam normalmente.

Professores e direção das escolas Osvaldo Camargo e Mascarenhas de Moraes iriam se reunir na noite de ontem, 18, para definir se paralisam as atividades ou não. A escola Guimarães Rosa tem aula normal nesta quarta-feira e realiza uma reunião hoje à tarde para decidir.

Já na escola Neusa Goulart Brizola as aulas nesta quarta-feira vão até às 10h30min e 15h30min e professores se reúnem para decidir a posição da escola. A Francisco José Rodrigues, na tarde de ontem, 18, ainda não tinha uma posição. Na escola Luiz de Camões alguns professores irão aderir à paralisação. E no Colégio Agrícola Daniel de Oliveira Paiva a maioria dos professores vai parar, mas alguns informaram que continuarão dando aula.

Nas escolas Fátima, Frederico Augusto Ritter, Princesa Isabel e Rodrigues Alves não conseguimos contato até o fechamento da edição.