Pais querem prisão preventiva de diretora | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Pais querem prisão preventiva de diretora

Pais querem prisão preventiva de diretora

por Caroline Weigel

No último domingo, 1, dezenas de pais se reuniram no Parcão de Cachoeirinha para pedir justiça, após a descoberta de maus-tratos às crianças na creche Baby Disney, localizada no Parque da Matriz.

Munidos de faixas, cartazes, folhas com os nomes das crianças que ficavam na creche, eles se dirigiram até a casa de Santina Silveira, diretora da creche que aparece nos vídeos batendo nas crianças. Depois, eles também foram até a creche Baby Disney, onde colaram os cartazes que clamavam por justiça.

Os manifestantes também foram até a casa de Santina Silveira, diretora da creche que aparece nas filmagens batendo nas crianças com chinelos e com a mão, além de agredi-las verbalmente

Os manifestantes também foram até a casa de Santina Silveira, diretora da creche que aparece nas filmagens batendo nas crianças com chinelos e com a mão, além de agredi-las verbalmente

A mãe de uma das crianças que aparece nos vídeos sofrendo as agressões, Liliane Pappen, esteve na manhã de ontem, no programa Hoje em Dia, da Rede Record, e falou sobre o caso. Segundo ela, o protesto teve como objetivo, além de chamar a atenção da sociedade, pressionar as autoridades. “O delegado estava de férias então não tinha ninguém para conversar. Estamos pedindo para o delegado de Viamão, que está atuando em Cachoeirinha durante as férias do delegado da 1ª DP, para que olhe com atenção para esse caso”, disse.

Ela afirma ainda que os pais se sentem de mãos atadas e pede para que não ocorra mais um caso de impunidade. “Queremos que a cidade continue mobilizada, nos apoiando. Conseguimos reunir um grande número de pessoas no protesto. Queremos que ela (Santina) pague pelo que ela fez”, acrescentou.

Liliane diz que ela e os outros pais estão abraçando essa causa, não só pelos próprios filhos, mas por tantos outros que devem estar passando por situações parecidas. “Quantos outros estão por aí passando pela mesma situação?”, questionou.

Pais abraçaram a causa não só pelos seus filhos, mas por tantas outras crianças que sofrem essas agressões e que não tem como se defender. “Quantos outros estão por aí passando pela mesma situação?”, destaca Liliane

Pais abraçaram a causa não só pelos seus filhos, mas por tantas outras crianças que sofrem essas agressões e que não tem como se defender. “Quantos outros estão por aí passando pela mesma situação?”, destaca Liliane

Cobrança por justiça

Liliane afirma que na manhã de hoje ela e outros pais estarão na delegacia para pressionar o delegado a tomar alguma medida. “Ficamos sabendo que o depoimento dela (Santina) é na manhã desta terça-feira e estaremos lá na delegacia. Vou mais cedo para tentar falar com o delegado”, acrescenta Liliane.

Ela acredita que será difícil conseguir a prisão preventiva, já que a acusada é ré primária. “Estamos em busca de um advogado também para que ele nos explique o que pode ser feito contra ela, que ações podemos mover”, conclui.

Para Liliane Pappen, mãe de duas crianças que ficavam na creche, o protesto teve por objetivo também chamar a atenção e pressionar as autoridades. “Queremos que ela pague pelo que fez”, afirma

Para Liliane Pappen, mãe de duas crianças que ficavam na creche, o protesto teve por objetivo também chamar a atenção e pressionar as autoridades. “Queremos que ela pague pelo que fez”, afirma

Investigação

De acordo com investigador da 1ª Delegacia de Polícia, Rafael Teixeira, estão sendo tomados todos os procedimentos necessários. “As acusações são bem fortes. Serão ouvidos todos os funcionários, inclusive os que aparecem nas imagens”, afirma.

Ele acrescenta ainda que a investigação trabalhará para descobrir se as agressões eram frequentes ou se foi um caso isolado. “Mas acredito que não foi um caso isolado”, completa.

Depois, ainda de acordo com o investigador, caberá ao delegado decidir se pedirá a prisão preventiva de Santina Silveira ou não.

Câmeras online

O morador de Cachoeirinha, Canals Martins, que se solidarizou com o drama dos pais e participou do protesto, criou um abaixo-assinado online para pedir aos vereadores de Cachoeirinha que criem uma lei obrigando as creches a instalar câmeras para que os pais possam fiscalizar de forma online o local onde deixam seus filhos.

“Além disso, pedimos que os Conselheiros Tutelares façam visitas nas creches e denunciem as irregularidades, pois não podemos deixar impunes atos como este ocorrido, onde incapazes são agredidos física e oralmente”, sustenta.

Relembre o caso

A manhã da última sexta-feira, 27, começou tumultuada na creche Baby Disney, localizada na Rua Érico Veríssimo, 264, no Parque da Matriz.

Shana Reis, mãe de uma das crianças, desconfiou que o filho de um ano meio de idade sofria maus tratos na creche. Foi então que ela resolveu acoplar uma câmera escondida no carrinho do filho. Quando ela viu as imagens do dispositivo, ficou estarrecida. As imagens mostram uma das crianças sendo agredida por tapas e ameaças de chineladas pela diretora da instituição.

Após ter as imagens Shana e o esposo, foram até a entrada da creche para contar aos outros pais o que estava ocorrendo. Após uma reunião eles resolveram fazer a denúncia. A ocorrência foi registrada na 1º Delegacia de Polícia de Cachoeirinha. Os pais das crianças envolvidas no caso foram ouvidos.