Mudanças na escola Castro Alves desagradam pais | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Mudanças na escola Castro Alves desagradam pais

Mudanças na escola Castro Alves desagradam pais

por Dijair Brilhantes

Uma comissão formada pelo pais dos alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Casto Alves, foi até a Câmara de Vereadores de Cachoeirinha, para pedir que a secretária de educação reveja à medida que pretende retirar da escola as turmas do ensino fundamental. O projeto prevê que a escola seja transformada em uma escola de educação infantil. “Esse ano tiraram a primeira série, para o próximo ano está previsto a retirada da segunda série, cada ano irá diminuir uma série, até que todas sejam extintas”, explicou Andreia de Oliveira, mãe de um dos alunos e membra do conselho escolar.

Segundo a comissão de pais, a Secretaria de Educação estará transferindo todos os alunos para a Escola Municipal de Ensino Fundamental Carlos Wilkens. “Eles não nos deram opções, querem que colocamos nossos filhos na escola que eles querem e pronto”, lamenta Andreia.

Comissão

A comissão de pais passou por diversos gabinetes da Câmara, entre eles da vereadora Rosane Lipert (PT), Marco Barbosa (PSB), Antônio Teixeira (PSB), Irani Teixeira (PC do B).

Conforme o vereador Antônio Teixeira, é preciso ouvir membros do governo para saber que medidas o legislativo pode tomar para solucionar o problema. “Eu quero ouvir alguém do governo, por isso marcamos uma reunião, para hoje, eu prometo me empenhar ao máximo no caso”, falou Teixeira.

Segundo o vereador Marco Barbosa, a secretária de educação lhe relatou em reunião que novas vagas também serão abertas aos moradores da Região com a mudança da EMEF Castro Alves, assumindo vagas para a educação infantil e transferindo a educação do ensino fundamental para a EMEF Carlos Wilkens. “A Elizamara falou que esta mudança está sendo gradual, adequando a necessidade de novas vagas à realidade local, pois a secretaria levantou dados e percebeu que estão sobrando vagas no Wilkens”, falou Marco. O vereador diz que talvez tenha faltado diálogo entre a secretaria e a comunidade. “A secretaria tem que apresentar os dados aos pais e explicar a medida”, concluiu Marco.

Uma reunião está marcada para hoje, às 16 horas, na Câmara de Vereadores.