Moradas do Bosque, um bairro sem estrutura | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Moradas do Bosque, um bairro sem estrutura

Moradas do Bosque, um bairro sem estrutura

por Dijair Brilhantes
O 5º Bairro da série de reportagens do Jornal Correio de Cachoeirinha é o Bairro Moradas do Bosque. Um dos bairros mais jovens do município, sofre com a falta de estrutura. Na região não há escolas, creches, a praça que deveria servir para o lazer das crianças está abandonada.
Há um cano de esgoto que sai de cada residência que desemboca na rua. Moradores dizem que cheiro de esgoto é insuportável nos dias de chuva. Iluminação pública também está precária, construtora retirou os postes de luz após terminar a obra no loteamento e a prefeitura não repôs.
May Cerqueira, moradora, queixa-se da falta de iluminação: “não há iluminação no nosso bairro, a entrada é muito escura”. Micheline Freitas diz não entender como a prefeitura administra o orçamento do município. “Cachoeirinha tem a 5º maior arrecadação do estado, e é uma das menores cidades”, questiona.

Moradores descartam lixo em terrenos vazios. Falta de fiscalização da prefeitura e de consciência dos moradores faz com que problema se agrave. Morador diz que quando a prefeitura retira o lixo a construtora que trabalha no residencial descarta novamente

Moradores descartam lixo em terrenos vazios. Falta de fiscalização da prefeitura e de consciência dos moradores faz com que problema se agrave. Morador diz que quando a prefeitura retira o lixo a construtora que trabalha no residencial descarta novamente

Escolas e creches
O Jardim do Bosque tem aproximadamente oito mil moradores, mas para todas as necessidades básicas, eles precisam se dirigir aos bairros vizinhos. Para ter acesso a escolas, creches e posto de saúde é preciso ir até o Bairro Granja Esperança. “O posto de saúde mais próximo é o do Caic, e fica lá na Granja, além disso há apenas um médico para atender a Granja Esperança, o Jardim do Bosque e o Chácara das Rosas”, lamenta Micheline.
Um riacho que passa pelo bairro acabou virando depósito de esgoto, em dias de chuvas intensas o mesmo transborda e trás um mau cheiro. Moradores reclamam que além do cheiro o esgoto que desemboca no arroio acaba trazendo moscas. “Ninguém aguenta o cheiro e as moscas após as chuvas. Teve um dia que eu tive que fechar a padaria devido à quantidade de moscas”, conta Rogério Duarte, proprietário da Padaria Tia Jú.
Coleta e pavimentação
A coleta de lixo não é seletiva, moradores queixa-se que o lixo é recolhido e colocado todo no mesmo caminhão. Também não há nenhum container no bairro. “Eu sempre separei o lixo, mas não passa o caminhão de coleta seletiva, o que adianta eu separar se o caminhão leva todo o lixo misturado” questiona Micheline.
Os moradores também reclamam que há muito lixo espalhado pelo bairro, já que ainda há muitos terrenos vazios na região. “É só dar uma volta pelo bairro que tu encontra lixo espalhado por vários lugares, móveis velhos e cascalhos de obra são descartados em qualquer lugar”, diz Rogério.
Cachorros
Diversos moradores reclamaram da quantidade de cachorros abandonados nas ruas do Moradas do Bosque. Segundo uma moradora há alguns meses atrás mais de 50 cães estavam abandonados na região. Elaine Alves ressalta que no bairro tem um morador que reside em baixo das antenas conhecido como “Seu Sadi” que abriga muitos cães. “As pessoas abandonam os cães ali, mas ele é idoso e logo não poderá cuidar mais destes cachorros, algo precisa ser feito pela prefeitura”, diz Elaine.
Entre tantos problemas no Moradas do Bosque, parece que a saúde pública é o ponto mais referido pelos moradores da região.

Moradores queixam-se da quantidade de cães abandonados no bairro. Michelini conta que em outubro do ano passado havia cerca de 50 animais espalhados pelo bairro. Um morador da região recolhe os cães e leva para a própria casa

Moradores queixam-se da quantidade de cães abandonados no bairro. Michelini conta que em outubro do ano passado havia cerca de 50 animais espalhados pelo bairro. Um morador da região recolhe os cães e leva para a própria casa