Greve dos caminhoneiros afetou Cachoeirinha? | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Greve dos caminhoneiros afetou Cachoeirinha?

Greve dos caminhoneiros afetou Cachoeirinha?

por Dijair Brilhantes

Embora a greve dos caminhoneiros esteja causando transtornos em diversos lugares do Brasil, Cachoeirinha ainda não sofre com o efeito das paralisações dos caminhoneiros.

Ontem, 02, completou uma semana desde o início dos protestos. O Jornal Correio de Cachoeirinha visitou alguns comércios do município para verificar a situação de cada um. Nas prateleiras do Supermercado Nacional, localizado na parada 51, o abastecimento estava normal. Durante nossa visita a loja haviam funcionários repondo as mercadorias vendidas durante o final de semana. “Ainda não tivemos problemas com a reposição de mercadorias, até porque nossa matriz fica em Porto Alegre, e é muito grande”, explica um dos responsáveis pela loja.

O Minimercado Super Expresso, situado na Avenida Flores da Cunha, também não sofreu com a falta de mercadorias. Conforme a gerente Viviane Nunes, houveram pequenos transtornos, mas nada que afetasse o abastecimento da loja. “Ocorreram alguns atrasos, mas as mercadorias chegaram, não chegou a faltar nada”, diz Viviane.

O Minimercado Super Expresso também não sofreu com a falta de mercadorias; conforme a gerente Viviane Nunes, houveram pequenos transtornos, mas nada que afetasse o abastecimento da loja

O Minimercado Super Expresso também não sofreu com a falta de mercadorias; conforme a gerente Viviane Nunes, houveram pequenos transtornos, mas nada que afetasse o abastecimento da loja

Combustível

Um dos temores da cidade era que ocorresse a falta de combustível nos postos de gasolina, mas também não há registros de falta de gasolina nos postos de Cachoeirinha. “Não tivemos problema algum, está tudo dentro da normalidade”, falou o gerente do Posto Shell, localizado na parada 50.

Outro temor era a falta de gasolina, mas em Cachoeirinha também não houve essa constatação. O gerente do posto Shell da parada 50 garantiu que está tudo dentro da normalidade e que não houve nenhum problema do tipo

Outro temor era a falta de gasolina, mas em Cachoeirinha também não houve essa constatação. O gerente do posto Shell da parada 50 garantiu que está tudo dentro da normalidade e que não houve nenhum problema do tipo

No Posto Apolo, também está tudo normal quanto ao abastecimento das bombas, conforme o administrador Gerson Dias. “Está tudo normal, nossa distribuidora fica em Canoas, de lá pra cá não há nenhum bloqueio de estrada”.

"Está tudo normal, nossa distribuidora fica em Canoas, de lá pra cá não há nenhum bloqueio de estrada" afirma o administrador do Posto Apolo, Gerson Dias

“Está tudo normal, nossa distribuidora fica em Canoas, de lá pra cá não há nenhum bloqueio de estrada” afirma o administrador do Posto Apolo, Gerson Dias

Interdições na região sul

A segunda-feira começou com novos bloqueios nas estradas do Rio Grande do Sul. Conforme a Polícia Rodoviária Federal, até o fim da manhã de ontem, havia manifestações em 16 trechos do Rio Grande do Sul.

Na noite de domingo, foi a primeira vez em uma semana, que o estado gaúcho chegou a ter todas as rodovias liberadas. A PRF informou no final da tarde que todas as BRs tinham o tráfego liberado para caminhoneiros. Pela manhã, o Comando Rodoviário da Brigada Militar havia avisado que as estradas estaduais estavam liberadas. No entanto, durante a madrugada, manifestantes voltaram fazer bloqueios, nas rodovias federais do estado.

Pelo Brasil

Pelo Brasil, no Mato Grosso, a interdição de dois pontos da BR-163, principal estrada para o transporte de produtos agrícolas e insumos do Estado, é total, barrando até veículos de passeio e não apenas caminhões.

De uma maneira geral, a situação aponta para um número menor de bloqueios em relação ao registrado na maior parte da semana passada, após o governo ter anunciado que multaria os caminhoneiros manifestantes em até 10 mil reais por hora.

Há relatos de que muitos produtores em Mato Grosso poderiam ficar sem diesel para a colheita a partir desta segunda-feira, por conta dos bloqueios no maior produtor de soja do Brasil.

As manifestações também ameaçam as exportações de produtos agropecuários, uma vez que os estoques de grãos nos portos estão sendo reduzidos.

A indústria de carne de aves e suína também está paralisando dezenas de unidades, especialmente no Sul, em função da escassez de insumos.

Presidenta sanciona lei sem vetos

A Secretaria-Geral da Presidência da República informou em nota que a presidente Dilma Rousseff decidiu sancionar sem vetos, nesta segunda-feira, a nova Lei dos Caminhoneiros.

De acordo com a nota, a lei assegura perdão das multas por excesso de peso expedidas nos últimos dois anos, isenção de pagamento de pedágio para eixo suspenso de caminhões vazios e ampliação de pontos de parada para descanso e repouso.

O governo informou ainda que tomará as medidas necessárias junto ao Congresso Nacional para prorrogar por 12 meses as parcelas de financiamentos de caminhões adquiridos pelos programas ProCaminhoneiro e Finame do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).     

 

Veja a situação nas estradas do estado:

Rodovias federais

BR-116 – km 397 – Camaquã

BR-153 – km 372 – Cachoeira do Sul

BR-153 – km 386 – Cachoeira do Sul

BR-158 – km 265 – Júlio de Castilhos

BR-158 – trevo de acesso à BR-158 e à ERS-569 – Palmeira das Missões

BR-285 – km 248 – Ciríaco

BR-386 – km 36 – Frederico Westphalen (Posto Lagoa)

BR-386 – km 213 – Tio Hugo

BR-386 – km 268 – Fontoura Xavier

BR-392 – km 66 – Pelotas

BR-392 – km 297 – São Sepé

BR-392 – km 638,9 – trevo de acesso a Guarani das Missões

BR-392 – km 658 – Cerro Largo

BR-468 – km 99 – Três Passos

BR-472 – km 155 – Santa Rosa

BR-472 – km 167 – Santa Rosa