Feriado sem coleta de lixo causa transtornos na Granja | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Feriado sem coleta de lixo causa transtornos na Granja

Feriado sem coleta de lixo causa transtornos na Granja

por Dijair Brilhantes

A falta de coleta de lixo durante os cinco dias do feriado de Páscoa ocasionou transtornos aos moradores do Bairro Granja Esperança. Quem passa pela Rua Juscelino Kubitschek, uma das mais movimentadas do bairro, se deparava com containers lotados, e lixo espalhado pela calçada, acumulados do final de semana prolongado.

Para quem mora ou trabalha na localidade, a situação era ainda mais complicada, já que foram obrigados a conviver com o mau cheiro e a proliferação de animais devido à sujeira. Taís Dias, uma das moradoras da Granja Nova Esperança, diz não ser possível conviver em meio à sujeira. “Não dá mais, isso é um total descaso, para não dizer absurdo, eles demoram cinco dias para fazer a coleta, e só vieram depois que eu liguei”, reclama Taís.

Além da superlotação do contêiner, e do mau cheiro, ela queixa-se que solicitou a remoção da lixeira de frente a sua casa. “Trabalhamos com alimentos (espetinhos de churrasco assado) e imagina um cliente chegar aqui e se deparar com esse cheiro horrível? Por isso fiquei tão indignada, não estava aguentando mais o cheiro, desde sexta o cheiro já estava insuportável”, reclama a moradora.

Segundo Taís, a demora na coleta não foi uma casualidade deste feriado, isso tem sido uma rotina na região. “Sempre foi demorado, em 2015 nunca foi regular a coleta”, queixa-se, Taís.

FOTO 1

Taís Dias, uma das moradoras da Granja Nova Esperança, fotografou o descaso com o lixo no bairro; ela conta que não houve recolhimento por cinco dias

Telefonema

Conforme a moradora, na manhã de ontem, 30 minutos após telefonar para a empresa responsável, um caminhão foi até o local fazer a coleta e substituir o contêiner. “Na noite de domingo falei com o agente de transito Kauer, e ele me passou um telefone para que eu entrasse em contato, e eles (empresa) vieram”, contou Taís.

Porém a troca de local do contêiner não pode ser feita. “Pedi a gentileza que tirassem da frente da minha casa, que colocassem mais retirado da minha entrada, pois temos tele entrega de alimentos a noite, então você já viu né?”, questiona.

A demora na coleta não foi uma casualidade deste feriado, isso tem sido uma rotina na região, de acordo com a moradora, que após ligar para empresa na segunda-feira, teve o lixo recolhido

A demora na coleta não foi uma casualidade deste feriado, isso tem sido uma rotina na região, de acordo com a moradora, que após ligar para empresa na segunda-feira, teve o lixo recolhido

Contraponto

Segundo o secretário municipal de Serviços Urbanos, Jorge Antônio da Silva, a coleta dos contêineres são feitas a cada dois dias nos bairros, e diariamente na Flores da Cunha. “Os contêiner tem um sensor que emite um sinal de alerta cada vez que o caminhão passa”, explica o secretário.

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Jorge Antônio da Silva, ressalta que pode ter havido algum problema no material colocado dentro do lixo

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Jorge Antônio da Silva, ressalta que pode ter havido algum problema no material colocado dentro do lixo

O secretário ressalta que pode ter havido algum problema no material colocado dentro do lixo. “Os contêineres ficarem cheios é normal, é pra isso que pagamos a empresa que recolhe e cuida da manutenção, o que pode ter ocorrido é alguém ter colocado restos de entulho e caminhão não ter conseguido levantar, daí é necessário a vinda de um caminhão munck, para realizar a toca do mesmo”, conclui Jorge.

O secretário se comprometeu em mandar uma equipe até o local para averiguar o ocorrido.