Comissão encaminha solicitações referentes ao IPTU para Procuradoria Geral do Município | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Comissão encaminha solicitações referentes ao IPTU para Procuradoria Geral do Município

Comissão encaminha solicitações referentes ao IPTU para Procuradoria Geral do Município

por Caroline Weigel

Na tarde de terça-feira, 13, na Secretaria da Fazenda, ocorreu uma reunião entre a Fazenda e representantes da Associação Comercial Cachoeirinha (ACC) e do Centro das Indústrias de Cachoeirinha (CIC) para debater o alto reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

“O que se quer é que tenha um delimitador do reajuste da Planta, provisoriamente para esse ano, e que no próximo ano haja um estudo técnico mais aprofundado”, explica César Augusto Diehl Vieira, diretor da CIC. Segundo ele, a comissão fez uma ata e encaminhou à Procuradoria Geral do Município para que as sugestões sejam analisadas. “A própria prefeitura reconhece que o reajuste ficou até acima do mercado”, sustenta.

De acordo com a ACC, diversos comerciantes de Cachoeirinha procuraram a entidade para saber o porquê do aumento do valor. No dia 23 de dezembro, o órgão se reunião para debater o assunto, após uma reunião com o prefeito, e o tema se mantém nas reuniões semanais da Diretoria Executiva.

No dia 8 de janeiro, a ACC participou de uma reunião com o grupo de trabalho para revisão da planta de valores genéricos na Secretaria da Fazenda. Foi proposto que se o aumento é irreversível, que se faça de maneira menos impactante, um reajuste de no máximo 100% e que, caso ultrapasse esse valor, que seja reajustado dentro dos próximos cinco anos.

A CIC também se mobiliza desde o final do ano passado em função das reclamações recebidas pelos associados. De acordo com a entidade, há inúmeros exemplos de aumentos muito acima da inflação dos últimos 10 anos, inclusive, aumentos que chegam a mais de 800% em relação ao ano anterior.

Reclamações dos moradores

Além das reclamações dos comerciantes, mostramos, em reportagem veiculada no Correio de Cachoeirinha no dia 8 de janeiro, os moradores de Cachoeirinha que também sofreram com os aumentos abusivos.

“Não acho justo aumentarem mais de 300% o valor do IPTU em apenas um ano. A justificativa que deram na Prefeitura é que os imóveis em Cachoeirinha estão valorizados. O problema é que a Prefeitura deixa a desejar na parte da saúde e infraestrutura da cidade. Tanto o posto de saúde do bairro Betânia, onde moro, quanto o hospital Padre Jeremias, não possuem calçadas em seu entorno”, cita Rafael Aires Lang, 37 anos, que teve o valor do IPTU triplicado.