"Cachoeirinha teve um progresso muito bom, mas poderia estar ainda melhor" | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

“Cachoeirinha teve um progresso muito bom, mas poderia estar ainda melhor”

“Cachoeirinha teve um progresso muito bom, mas poderia estar ainda melhor”

por Caroline Weigel

Personagem que lutou por melhorias na cidade, Isaura Rodrigues destaca que se houvesse a união do povo, deixando a politicagem de lado, a região prosperaria

Natural de Bento Gonçalves, Isaura Rodrigues, 87 anos, veio à 30 anos para Cachoeirinha, após morar durante um tempo em Porto Alegre. “Gostei muito da cidade, então eu e minha filha nos mudamos para cá”, lembra.

Três meses depois, elas passaram pela primeira enchente. “Ficamos apavoradas, não sabíamos que tinha enchente, passamos um bocado de sustos”, conta. Mais três meses, uma nova enchente.

“Na segunda enchente que deu, Medeiros era o prefeito, e eu escutei no rádio que a única coisa que poderia resolver, seria a construção do dique, então comecei a lutar por isso”, salienta. A personagem participou bastante das lideranças de comunidade, brigando por melhorias, como uma creche.  “Cachoeirinha me adotou. A cidade sempre foi muito acolhedora, gosto muito daqui”, elogia.

Melhorias

Isaura ajudou a criar uma comissão para revitalizar o dique, que precisa de cuidados. “As autoridades não estão dando importância a uma obra dessas. Eu fico muito aborrecida. Não tem cuidado, é um matagal, pessoas morando, bandidos se escondem ali. Está difícil conversar com o prefeito, ele não aceita audiência. O Vicente é muito eficiente, assumiu algumas coisas e cumpriu, mas não dá importância para uma obra que custou muitas lágrimas, dinheiro e perseguição”, completa.

Para ela, Cachoeirinha teve um progresso muito bom, mas poderia estar ainda melhor: “O problema são alguns personagens que acham que são donos da cidade”. Ainda de acordo com Isaura, o que precisa é uma união total de todo o povo. “Tem muita politicagem, é um perseguindo o outro, não estão preocupados com a melhoria do nosso município, se preocupam apenas com dinheiro e poder”, salienta.

“Esses velhinhos que estão nas filas dos postos de saúde, eles que trabalharam pelo progresso de Cachoeirinha. Foi o povo daqui que construiu a cidade. E essas pessoas não estão sendo valorizadas. Se eu tivesse que começar toda essa luta, faria tudo de novo”, conclui.