Cachoeirinha se mobiliza para ajudar Gustavo | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Cachoeirinha se mobiliza para ajudar Gustavo

Cachoeirinha se mobiliza para ajudar Gustavo

por Dijair Brilhantes

Uma história vem comovendo os moradores de Cachoeirinha nos últimos dias. O menino Gustavo Silva, de 12 anos, nasceu com paralisia infantil. O menino vinha levando uma vida considerada normal, dentro dos padrões de pessoas portadoras desse tipo de deficiência.

A história mudou quando Gustavo teve uma lesão no quadril e teve indicação de passar por um processo cirúrgico para corrigir o problema. Acontece que o menino precisa ganhar seis quilos para poder fazer a cirurgia. Impossibilitado de se alimentar, ele precisa de um leite especial para ser ingerido através de uma sonda.

 

Gustavo, nasceu com paralisia infantil, hoje aos 12 anos, necessita passar por um processo cirúrgico para corrigir o problema. O menino precisa ganhar seis quilos para poder fazer a cirurgia

Gustavo, nasceu com paralisia infantil, hoje aos 12 anos, necessita passar por um processo cirúrgico para corrigir o problema. O menino precisa ganhar seis quilos para poder fazer a cirurgia

Dificuldade   

A família de Gustavo está com dificuldades para adquirir o leite. Cada lata do mantimento custa em torno de R$ 45. Uma lata dura apenas três dias.

“Eu não tenho como manter a alimentação dele, eu tive que parar de trabalhar para cuidar dele, só meu outro filho sustenta a casa”, lamentou Valdeci Terezinha Silva, mãe de Gustavo.

Terezinha recebe um benefício do governo equivalente a um salário mínimo, ao qual Gustavo tem direito. Ela tentou entrou com pedido judicial para tentar junto ao estado ganhar o leite, mas segundo ela o pedido foi negado. Dos três adultos moradores da casa, apenas o filho mais velho está empregado. “Ele (o filho) é o único que está empregado, eu tive que parar de trabalhar para cuidar do Gustavo, e a minha filha está desempregada”, conta Terezinha.

Pastoral

Uma amiga da família de Terezinha, foi até a pastoral do batismo, na igreja Nossa Senhora da Boa Viagem, e encontrou Marco Antônio Alves, um dos coordenadores da pastoral, e fez o pedido para que o grupo ajudasse a família de Gustavo a comprar o leite. Prontamente o pedido foi atendido, Marco foi até Terezinha pra entender o caso. Desde então diversas doações passaram a ser feitas. “Até a próxima sexta-feira, terei conseguido em torno de 300 latas de leite” comemora Marco.

O coordenador da pastoral diz que desde o último dia 23, quando ele começou a ação, diversas pessoas lhe procuraram para ajudar. “Recebemos leite, cesta básica, roupas, calçados, e inúmeras pessoas querendo ajudar, até um rapaz do Acre, viu a campanha e quer ajudar”, disse Marco.

Marco diz ter feito mais de 200 ações solidárias com a pastoral, mas foi a primeira vez que ele entrou na residência de um dos necessitados. “A teologia diz que Gustavo é Deus que está conosco, um anjo entre a gente”, diz Marco, que é formado em teologia.

O coordenador diz ter recebido apoio da Faculdade Cesuca, e do 26º Batalhão da Brigada Militar de Cachoeirinha, com doações.

Para ajudar

Quem quiser continuar ajudando o Gustavo, pode contatar o Marco Alves, coordenador da Pastoral do batismo na Igreja Nossa senhora da Boa Viagem, através do telefone: (51) 3470.1952, (51) 9718.2153, ou pelo e-mail; pbatismo.marcoalves@hotmail.com