Humor de Cachoeirinha para o Brasil | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Humor de Cachoeirinha para o Brasil

Humor de Cachoeirinha para o Brasil

Estar no palco é cômodo para Índio Behn,  é  tranquilo e o humorista sempre viu isso com naturalidade, como se tivesse em uma conversa informal entre amigos. Não foi diferente quando Behn conseguiu chegar a etapa final do quadro “Quem chega lá”, no Domingão do Faustão.

“O sorriso é uma arma de sedução do ser humano, se aprende a sorrir desde criança”, relatou o humorista.

Índio Behn faz shows por todo o estado e  no palco apresenta dois quadros em pouco mais de uma hora. Seu personagem Zé Mundícia, apresentado no Domingão do Faustão, caiu no gosto do público. “Eu faço duas apresentações no show, uma é o Zé Mundícia, a outra é um stand-up de cara limpa, humor de improviso”, explica Benh.

O artista lembra que há pouco reconhecimento do seu trabalho na cidade, segundo ele, por diversas vezes tentou realizar eventos em Cachoeirinha com apoio da Secretária de Cultura, mas nunca foi correspondido. “Eu já tentei várias vezes, mas sempre ouvi um “vamos nos falando, eu te ligo”, e nada, não há incentivo para cultura na cidade”, lamentou o humorista.

Faustão  

Moisés Benh, que prefere usar o nome artístico, resolveu se inscrever no concurso de humor do programa Dominical, e acabou selecionado. “Me inscrevi, mandei o vídeo e fui selecionado para participar”, explica o humorista. Aos poucos Behn foi passando pelas etapas até chegar à finalíssima. “Na última etapa acabei eliminado, mas foi muito bom o aprendizado que adquiri nesses meses de programa”, falou Behn.

O comediante ressalta que a estrutura dada para os artistas na Rede Globo foram da melhor qualidade, segundo ele o tratamento é digno de elogio. “Eles me deram todo o suporte necessário, transporte, hospedagem, alimentação, além das reuniões com os produtores que foi um grande aprendizado para mim”, elogia.

Behn conseguiu alguns recordes ao participar do quem chega lá, um deles é ter conseguido arrancar risos da plateia no menor tempo entre todas as edições do quadro. “ Eu consegui fazer a plateia rir em 9 segundo, um recorde no programa”, comemora.

Antes do Programa do Faustão, Moisés Benh já havia participado do programa Mais Você da Ana Maria Braga, o concurso melhores do twitter. “Era um concurso pequeno, não era tão relevante quanto foi esse”, disse o artista.

Início

O envolvimento de Índio com a arte começou logo cedo, ainda muito pequeno o morador do Parque da Matriz, passou a conhecer a música. “Somos oito filhos, meu pai mandou nós escolhermos um presente de natal que fosse para todos usarem, entre as opções estava uma piscina e um violão, eu ainda era pequeno, e não lembro, mas meus irmãos escolheram um violão”, lembra o artista. O comediante começou a aprender a tocar violão, músico desde os 14 anos de idade começou a se interessar por humor em 2006. “Quando começou a surgir os blogs de humor comecei a fazer textos para a internet, porque sempre gostei de fazer piadas, no colégio tive problemas com isso”, conta Índio.

Trajetória

Em 2012 foi convidado para integrar o elenco da peça Gozadas, com direção de Patsy Cecato, época em que criou seu primeiro personagem, o Jesus da Internet, que lhe rendeu mais de 20 mil curtidas na sua página do Facebook, uma participação no programa Mais Você (Globo) e o prêmio “Melhores do Twitter 2012”.

Em 2013 estreou seu primeiro show solo, Programa de Índio, em que alterna entre humor musical, personagens e stand up comedy, e conta com a direção de João Carlos Castanha.

Em 2014 criou o grupo Sagrada Zuêra, junto a Matheus Breyer e Donato Oliveira. O grupo apresenta uma proposta uma inovadora ao passar por variados formatos da comédia, como imitações, esquetes e stand up comedy.

Atualmente tem seu foco em teatros e eventos corporativos com o solo “Programa de Índio” e apresentações com o grupo Sagrada Zuêra.

Show

Atualmente o humorista está percorrendo bares de Porto Alegre e interior com o Show Melhor que Saco Bolha, as apresentações consumam variar de R$ 10,00 e 15,00 em bares e de R$ 20,00 a 25,00 em teatros. “É um preço bem popular, as pessoas ainda não se adaptaram as comédias por aqui” explica o comediante. “Meu show agora passou a ser dirigido pelo também comediante Alexandre Régis do Zorra Total”, conclui.

Para contatar o Índio Behn, basta ligar para o telefone 054- 8446-0898 e Falar com Alexandre Rodrigues. E quem quiser conhecer melhor o Índio Behn, pode acessar o site Indiocomediante.com