Arraial movimentou sede do Onze Unidos | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Arraial movimentou sede do Onze Unidos

Arraial movimentou sede do Onze Unidos

Domingo (21),  foi dia de arraial em Cachoeirinha. Um grande público compareceu até na sede do Grêmio Esportivo Onze Unidos, para participar da segunda edição do Arraial do clube.

Durante o evento, o Onze Unidos inaugurou o novo piso do salão de festas. Os 190 metros quadrados foram totalmente remodelados.

No Arraial, foram comercializadas comidas típicas e realizadas brincadeiras como pescaria, boca do palhaço e cadeia. O Grupo de Capoeira Arte Nova realizou uma apresentação durante o evento. Dezenas de pessoas foram trajadas a rigor.

Em meio ao evento, o Grupo de Capoeira Arte Nova fez uma pequena apresentação no cento do da salão

Em meio ao evento, o Grupo de Capoeira Arte Nova fez uma pequena apresentação no cento do da salão

O lucro arrecadado na festa será revertido para a manter a sede e o departamento de futebol do clube. O Presidente do Onze Unidos, Cléo Pereira comemora a grande presença de público mesmo sob mau tempo. “Foi dentro da nossa estimativa e agradeço o apoio de todos os colaboradores e as pessoas presentes”, disse Cléo.

Foto 1

Arraial promovido pelo Grêmio Esportivo Onze Unidos na tarde de domingo contou com a presença de grande público

 

Saiba mais sobre Festa Junina

Existem duas explicações para o termo festa junina. A primeira explica que surgiu em função das festividades ocorrem durante o mês de junho. Outra versão diz que está festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina.

De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal).

Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.

Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.