Ajuda do desconhecido | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Ajuda do desconhecido

Ajuda do desconhecido

por Dijair Brilhantes

Trabalhos voluntários costumam ser de extrema importância para um mundo onde a desigualdade social impera. Em Cachoeirinha seguidamente podemos ver grupos de apoios aos necessitados. Cada pessoa que recebe ajuda tem uma história de vida distinta, desafios e problemas diferentes, mas todos com o  mesmo objetivo, encontrar uma solução para conseguir reconstruir a vida.

Foi assim com Lucia*, moradora do Jardim Conquista, ela teve que trazer as três netas, de 7, 5, 3 anos, que moravam com a mãe em Gravataí e com o irmão mais novo de 1 ano. Usuária de diversas drogas, a mãe cometia crimes de maus tratos contra os filhos, o que fez com que Lucia trouxesse os netos para junto de si. O neto mais novo acabou ficando com a mãe em Gravataí, hoje a mesma se encontra desaparecida junto com filho.

Ajuda

O caso chegou até o pastor Mauro dos Santos, da Igreja Assembleia de Deus, localizada na parada 55 em Cachoeirinha. Mauro resolveu ir até o Jardim Conquista visitar a avó e os três netos. “Quando chegamos até a casa, podemos notar a total situação de vulnerabilidade da família”, explica Mauro. Segundo o pastor, a casa está em condições de impróprias para uso e a família não pode ficar habitando o local. “A casa tem muita umidade, além de ratos e outros bichos, até um escorpião foi encontrado lá”, conta o pastor.

Ajudas vieram

Após o pastor fazer uma campanha de doações na igreja, os donativos vieram através da comunidade. Roupas, alimentos, e alguns móveis foram recebidos, e até uma casa nova foi doada por um dos frequentadores da igreja. “Uma pessoa doou uma casa, só temos que desmontar e levar para o terreno onde está a antiga”, explica Mauro.

Lucia precisa passar por tratamento cirúrgico para a retirada de uma hérnia que está alojado no umbigo, e segundo o pastor, o tratamento não está sendo possível pelo SUS. “Conseguimos um médico particular que fará este procedimento sem custo algum, em Araranguá, Santa Catarina, basta ela aceitar que a levaremos até lá para fazer o procedimento”, disse o pastor. “Ela tem um pouco de medo, se conseguirmos convencer ela, além da cirurgia usaremos os dias de estadia dela no hospital para construir a nova casa”, conclui.

Quem quiser contribuir, basta contatar a igreja Assembleia de Deus pelo facebook/ad55cachoeirinha, o pastor diz que roupas e alimentos são as maiores necessidades, assim como roupas de cama, lençóis e cobertores. “De móveis só precisamos ainda de um beliche e um roupeiro para podermos montar um quarto para as crianças”, falou Mauro.

*Nome fictício para preservar a identidade